Médica lista cuidados para viajar de carro com segurança em meio à pandemia

O Metrópoles reuniu orientações para evitar o contágio com a doença ao cair na estrada

atualizado 02/10/2020 11:24

iStock

Com a pandemia do novo coronavírus, viajar para outro lado do planeta ou mesmo para uma cidade próxima, mas de avião, tornou-se um risco para a saúde dos turistas e de quem os recebe. Por outro lado, saídas de carro, com pessoas do mesmo núcleo domiciliar, podem ser uma alternativa para relaxar, se houver atenção aos riscos de contágio com a doença. O Metrópoles reuniu orientações da infectologista Ana Helena Germoglio, do Hospital de Águas Claras, para manter a segurança da saúde ao cair na estrada.

Antes de colocar a bagagem no porta-malas, a médica recomenda avaliar os riscos e benefícios da decisão de viajar no momento atual. “De carro, avião ou ônibus, a pessoa tem que julgar se é algo imprescindível ou não, e se está disposta a arcar com o ônus de contrair a doença ou se tornar um transmissor”, salienta Ana Helena.

Confira as orientações da médica sobre como se comportar em viagens de carro para manter a segurança em meio à pandemia:

Antes de ir
  • Se não puder viajar sozinho, escolha pessoas do mesmo círculo domiciliar;
  • Na bagagem, inclua máscaras de proteção extras. Os acessórios devem ser trocados de três em três horas ou quando estiverem úmidos. A higienização deve ser realizada com água potável, sabão e água sanitária;
  • Carregue frascos de álcool em gel ou álcool 70% na bolsa para evitar o contato das mãos sem limpeza na região dos olhos, nariz e boca.
  • Coloque roupas de cama, mesa e banho na lista de itens a serem levados, se não souber das medidas de segurança adotadas pela hospedagem. Informações como essa podem ser encontradas nos sites dos locais ou redes sociais.
0
Na estrada
  • Os viajantes devem utilizar máscara facial de proteção durante todo o trajeto e manter as janelas abertas para circulação de ar dentro do veículo;
  • Evite o contato com outras pessoas e mantenha o distanciamento de dois metros, sobretudo quando não houver o uso de proteção facial;
  • Não faça paradas desnecessárias em lojas de conveniência. Se for inevitável, procure não interagir com pessoas fora do núcleo familiar.
No destino

Conforme recomendação de Ana Helena, “chegando no local de destino, as precauções devem ser as mesmas quando se vai a qualquer outro local. As medidas de distanciamento e higienização devem ser tomadas enquanto existir a pandemia”, salienta.

Fazer ou não o teste?

A infectologista não indica a realização do teste de Covid-19 sem objetivo clínico, ou seja, se não houver a suspeita de contágio. “Fazer o teste não é uma chancela para viajar tranquilo”, diz Ana Helena. “Se for feito um dia antes da pessoa se tornar transmissível, o resultado vai ser negativo e dará a falsa sensação de segurança”, finaliza.

Últimas notícias