Descobrimos o segredo do emagrecimento saudável de influenciadoras do DF

Embora tenham adotado diferentes dietas e rotina de exercícios, todas apostaram no amor próprio e no autocuidado para perder peso com saúde

atualizado 30/08/2020 14:21

Instagram/Reprodução

O combo alimentação saudável, exercícios físicos e autoamor foi a chave do emagrecimento sustentável da chef Mara Alcamim, da servidora pública Janaína Vieira e da maquiadora Larissa Drago. As personalidades brasilienses contaram ao Metrópoles como fizeram para alcançar o bem-estar e o corpo dos sonhos sem fazer sacrifícios.

O estilo de vida saudável e consciente inspira diariamente outras milhares de pessoas pela internet, que acompanham de perto a rotina de cada uma. Em publicações, Stories, textos e vídeos, os seguidores são incentivados a correr atrás dos próprios objetivos. De acordo com a nutricionista Catarine Camargo, quando alguém vê na rede social que é possível alcançar aquela meta ou perder os quilinhos a mais, se sentem motivada e capaz.

“Mesmo que a motivação seja na base da comparação, do tipo ‘queria ter esse corpo’, ela ajuda na força de vontade”, salienta.

Apesar dos bons exemplos, a busca pelo “milagre” do emagrecimento segue em alta na internet. Segundo dados do Google Trends, a procura por conteúdo relacionado a perda de peso rápido aumentou 110% somente nos últimos 12 meses.

No entanto, segundo Catarine, apenas a reeducação alimentar, exercícios físicos e o amor próprio auxiliam na conquista dos objetivos a longo prazo. Desse modo, segundo a especialista, as pessoas têm mais chance de manter-se no peso ideal, sem engordar novamente, diferente do que ocorre com a adesão de projetos com restrições excessivas.

“Depois da dieta, a pessoa vai querer comer aquilo que foi restringido, em quantidades muito maiores. Isso gera uma compulsão e ainda aumenta o nível de colesterol”, explica.

A informação de Catarine foi comprovada pelo um estudo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, publicado pelo The New York Times. A pesquisa evidenciou que, após se proibir de comer algo por muitos dias, 95% das pessoas voltam a engordar e, às vezes, engordam mais quilos do que tinham antes de começar o regime.

CrossFit e reconhecimento da própria identidade

A maquiadora profissional Larissa Drago, de 34 anos, é um exemplo de força de vontade e autocuidado para seus mais de 25 mil seguidores no Instagram. Além de dar dicas de maquiagem e compartilhar o próprio trabalho, ela divide com o público a história de como emagreceu 39 quilos em três anos.

Filha única, Larissa começou a descontar os sentimentos na comida quando perdeu a mãe para uma doença crônica, em 2015. No ano seguinte, ela engravidou da primeira filha. Por não poder dividir o momento com a mãe e ainda sofrendo com o luto, a maquiadora entrou em depressão. Durante a gravidez, a carioca radicada em Brasília engordou 32 quilos, chegando a registrar 112 quilos na balança.

“Eu vivia um luto oculto, porque sabia que minha mãe precisava descansar de todos os anos de luta contra a doença. Não demonstrava nem externalizava o que estava sentindo. Colocava toda a emoção na comida”, relembra.

Incomodada com a situação, após o puerpério, Larissa procurou atendimento da life coach Aline Marra. Aos poucos, a maquiadora foi se confrontando e percebeu que fugia de si mesma por não reconhecer a própria identidade. “Percebi que não me amava e me abandonei ao longo dos anos. Meus sentimentos e frustrações iam para prazeres imediatos que não me traziam benefício algum”, revela.

0

Durante as consultas com a coach, a maquiadora passou a exercitar o autoamor através de declarações positivas na frente do espelho, com a cabeça levantada, peito aberto e as mãos na cintura. A posição é reconhecida como “pose do herói” por gerar a sensação de confiança e poder, segundo pesquisa da Universidade de Harvard.

“Aos poucos, fui acreditando no que eu dizia, comecei a ser disciplinada, persistente”, comenta.

Confiante de que era capaz de mudar, Larissa iniciou o processo de emagrecimento em dezembro de 2018. A meta era perder 15 quilos até janeiro de 2019 para alcançar o peso ideal para sua altura.

A estratégia para alcançar o objetivo foi a dieta low carb e o CrossFit. “Eu pegava firme na dieta e nos exercícios, que me davam muita endorfina. Também tinha uma refeição livre na semana, o que me ajudava a matar a vontade de alguma coisa e ter força para seguir na dieta”, afirma.

O resultado veio acima da expectativa: Larissa emagreceu sete quilos a mais do que o esperado. “Tive uma sensação de conquista absurda, nada me segurava mais”, celebra, ao relembrar o momento que percebeu o feito.

Atualmente, Larissa segue se alimentando com restrição de carboidratos e com menor consumo de industrializados. “Busco fazer escolhas saudáveis para me satisfazer com consciência. Não me cobro tanto, porque tenho o controle de mim mesma. Se um dia comi pizza, no outro evito ou faço um treino mais forte”, salienta.

“Flexitarianismo”

Assim como Larissa, a chef brasiliense Mara Alcamim é atenta a tudo que ingere. Um dos símbolos da gastronomia brasiliense, ela passou por um processo de reinvenção nos últimos anos, que mexeu, principalmente, com a forma como cuidava de si. Em 2011, após passar por diversos problemas pessoais, a chef se viu descontando todas mágoas em chocolates e pão. Como resultado, vieram 13 quilos a mais.

Decidida a mudar de vida, a chef procurou o médico endocrinologista Flávio Cadegiani. O tratamento tinha como objetivo equilibrar e repor as vitaminas do organismo de Mara. “Muita gente tem medo de procurar um endócrino achando que ele só passa remédio, mas isso é ficção. Se você chegar e falar que não quer, ele vai te atender do mesmo jeito”, explica a chef.

0

A estratégia para se reeducar e emagrecer foi partir para o vegetarianismo e a desintoxicação do organismo durante um mês, sem a ingestão de carne, derivados de animais, glúten, açúcar e cevada. Passados os 30 dias, Mara havia perdido bastante peso e começou a escolher o que incluir no cardápio.

“Fui colocando só o que valia a pena. Emagreci 10 quilos, trocando gordura por massa magra”, relembra.

Cinco anos depois da volta por cima, a chef segue esbanjando saúde e disposição. Aos 54 anos, Mara brinca que, assim como a maioria das pessoas, não abre mão das bebidas alcoólicas e nem do que tem vontade. “Há quatro anos que só como o que eu sei da procedência. Se não sei de onde é aquela carne ou frango, não como. Temos que cuidar do que a gente ingere e ser feliz”, comenta.

“Costumo dizer que sou ‘flexitariana’. Eu não me privo de nada. Se não tiver ânimo para rir, como a gente faz?”, indaga.

Além de comandar a cozinha do restaurante Universal e da Jantinha Mara, a chef brasiliense cuida regularmente de uma plantação de hortaliças. “É um trabalho exaustivo, mas coloca meu corpo em movimento. Há quem faça dieta e não emagreça porque não se mexe. Tem que colocar o corpo em movimento, não necessariamente malhar, mas se mexer”, defende.

Vida leve e marmitas

Antes de ter controle sobre a própria alimentação, a servidora pública Janaína Vieira, de 36 anos, via na comida um refúgio. “Vivi um processo depressivo, tive síndrome do pânico, ansiedade generalizada e ideias suicidas. Foi um momento muito ruim para a minha saúde mental. Não tinha nenhuma atenção com o meu corpo”, lamenta, sobre o período vivido até 2014.

A virada aconteceu depois da brasiliense realizar tratamentos psicológicos, em que entendeu que precisava se conhecer para se amar. Como solução, a servidora decidiu agir sem pressa, para não sofrer emocionalmente com o processo. “Decidi que não queria nada acelerado e nem que me colocasse em restrição, queria uma vida leve”, afirma.

“Minha alimentação não era restrita. Eu olhava para o que ia comer e pensava: ‘Tem como deixar mais saudável?’”, revela.

O hábito diminuía os produtos industrializados e aumentava os in natura. Além disso, a servidora também aderiu às marmitas congeladas para o mês, que possibilitam o controle do cardápio e do que consome. O sobrepeso foi embora, mas o comportamento saudável de Janaína ficou.

0

“Nos últimos quatros anos, comecei a me planejar e a fazer as marmitas. Não saio de casa sem. Aprendi do que eu gosto e a me organizar, isso mudou a relação com o meu corpo.Você pode ter o melhor acompanhamento nutricional do mundo, mas se você não estiver comprometido, não seguirá”, diz.

Em relação à atividade física, Janaína lamenta não ter praticado com mais intensidade durante o emagrecimento. “Quando você perde muito peso fica com flacidez na pele e isso me incomoda um pouco. Porém, não me culpo. Estava no processo de ser leve, fazia dentro do que podia. Hoje consigo ir além, mas naquela época era meu máximo”, relembra.

View this post on Instagram

8️⃣ LIÇÕES QUE APRENDI EMAGRECENDO 1️⃣ Sofrer é opcional Não há nenhuma necessidade de sofrer enquanto emagrecemos! Esse processo pode ser leve, suave, cuidadoso, respeitoso e amoroso. Mas só depois de tanto sofrimento, eu descobri que podia escolher esse caminho…🧘🏻‍♀️🍃 2️⃣ O tempo é um aliado Somos iludidos com uma sensação de urgência! Passamos anos acumulando peso e nos fazem acreditar que vamos eliminar isso em dias.🤦🏻‍♀️ Depois de (sobre)viver a ansiedade patológica fiz as pazes com o tempo! E com uma reeducação alimentar, confiando no tempo (+/- 1ano) perdi 20kg e ganhei o DOBRO de vida!🙌🏻 3️⃣ Amar o meu corpo Ver meu corpo mudar me fez perceber o quanto eu o maltratava, enquanto ele lutava para me manter viva! Me proteger de mim mesma! Hoje sou grata por cada pedacinho desse corpo (im)perfeito, e por tudo que ele me permite vivenciar.💝 4️⃣ O significado de abundância A natureza é abundante! Temos muitas opções de alimentos disponíveis, ninguém passa fome durante um processo de reeducação alimentar. Eu descobri que meu repertório alimentar é que era limitado! Com tantas opções eu só comia as mesmas coisas!🤦🏻‍♀️ 5️⃣ Consciência alimentar Comer se tornou tão automático que raramente o fazemos com consciência. Mas nessa jornada aprendi a escolher melhor o que eu como, e o que eu ofereço para minha família. Não me privo de comer o que quero, como de TUDO, mas faço minhas escolhas com consciência. 6️⃣ A importância do autocuidado Existem cuidados que são pessoais, particulares e intransferíveis! É a história da máscara de oxigênio… se não estivermos bem, não conseguimos fazer absolutamente nada por ninguém! Precisei cuidar de mim para conseguir cuidar daqueles que amo. 7️⃣ O prazer de experimentar Viver é experimentar cada um dos nossos dias! Para quem deseja uma vida saudável é muito importante se permitir experimentar novos sabores. Eu conheci novos alimentos, experimentei novas combinações e hoje como com prazer alimentos que eu “nunca comeria”.😋 Ah… 8️⃣ Dietas não funcionam! Não funcionou para mim nem para mais da metade da população brasileira que está acima do peso, e fazendo dieta! Então…🤷🏻‍♀️ E você, o que está aprendendo?

A post shared by Janaína Vieira (@janaiina.vieira) on

 

A busca pela leveza no modo de viver, anos mais tarde, se tornaria parte importante na vida da Janaína. Depois de emagrecer mais de 20 quilos, entre 2015 e 2016, a servidora começou a compartilhar a experiência no Instagram. O público foi crescendo e ela foi adquirindo confiança na criação de conteúdo. Hoje, ela lida com mais de 2 mil seguidores na rede social e com a coordenação do Desafio Vida Leve, projeto que acompanha pessoas na saga contra a balança, com exercícios de amor próprio e de planejamento.

“No desafio, perguntei sobre como as mulheres percebem o próprio corpo e vi que muitas não se reconhecem. Foi muito do que vivi. Passei anos sem tirar fotos porque eu não me identificava e nem me gostava”, completa.

Assim como Larissa e Mara, a servidora pública apostou no autocuidado para mudar o caminho da própria vida e, consequentemente, se tornar quem desejava de fato ser.

“Ninguém precisa emagrecer se não quer, não é obrigação. Mas, se aquilo te faz mal e te incomoda, é preciso dar o primeiro passo. Eu mudei por inteiro. Hoje, sinto felicidade, algo que não sentia antes”, finaliza Janaína.

Últimas notícias