Repolho nos seios: médica responde se método reduz dor da amamentação

Artista britânica compartilhou a técnica inusitada para aliviar os incômodos da amamentação nas redes sociais. Saiba o que diz especialista

atualizado 04/03/2021 14:57

iStock

A cantora inglesa Paloma Faith usou as redes sociais para desabafar sobre as dores intensas sentidas por ela nos mamilos, para amamentar, três dias após dar à luz. A jurada do The Voice britânico compartilhou seu desabafo na legenda de uma foto focada nos seios dela, junto a um truque para ajudar com as dores: folhas de repolho nos mamilos.

“Fui diagnosticada com ingurgitamento agudo. Isso significa que tenho muito leite e o bebê não é grande ou forte o suficiente para drená-lo e tirá-lo. É doloroso. Os seios ficam duros como pedras. Estou tentando fazer uma massagem durante a alimentação, dói tanto como uma massagem profunda e não está ajudando muito”, escreveu na legenda.

Para responder se o método “natural” realmente funciona, assim como dar dicas para mães que estão sentindo incômodos e dificuldades ao amamentar, o Metrópoles conversou com Mariana Temer, médica neonatologista do Hospital Anchieta de Brasília.

De acordo com a especialista, há relatos de que a folha do repolho verde tem uma enzima que teria efeitos anti-inflamatórios, capazes de diminuir o edema e o calor local. “Porém, a principal ação contra dores intensas nos mamilos é atuar na prevenção do incômodo, investindo em pega e posicionamento corretos, para evitar traumas mamilares, ingurgitamento mamário e consequente mastite”, explica a profissional.

0

O uso das folhas, segundo Mariana, não é recomendado principalmente em casos de traumas mamilares, que geralmente estão associados a dores intensas. Portanto, é fundamental procurar um especialista capaz de avaliar o quadro e auxiliar mãe e bebê no processo de amamentação.

Como reduzir as dores

Para mães que estão vivendo um dilema similar, a profissional recomenda, principalmente, investir em pega e posicionamentos adequados.

“O bebê deve estar com boa abertura de boca, com lábios evertidos — principalmente os inferiores — e corpo alinhado ao corpo da mãe (barriga do bebê de frente pra barriga da mãe)”, ensina. O queixo da criança pode tocar o seio materno, assim como a ponta do nariz.

O ingurgitamento mamário, como o relatado pela cantora, surge em decorrência da retenção e acúmulo de leite nas mamas. “O aleitamento materno em livre demanda é a melhor arma que temos pra evitar que ele aconteça e também para tratá-lo”, garante a neonatologista.

Últimas notícias