Só coisa de rico? Não, a yoga pode e deve ser praticada por todos

A atividade trabalha o corpo e a mente e traz muitos benefícios para saúde. Saiba onde praticar no Distrito Federal

Divulgação

atualizado 03/09/2018 17:45

O que você imagina quando ouve falar em yoga? Alguns podem pensar em alguém de aspecto hippie, sentado e cantando mantras. Outros em academias caras só com quem tem tempo e dinheiro de sobra praticando. E mais: alguém pode até fazer uma careta só de lembrar daquela posição difícil vista em alguma foto na internet.

Separar uma hora do dia para sentar, respirar fundo, meditar e fazer movimentos para exercitar os músculos pode parecer luxo para muitas pessoas. Mas, na realidade, a yoga é uma prática que quebra cada vez mais esse estereótipo. A atividade ganha adeptos e os benefícios para o corpo e para a mente atraem pessoas que precisam renovar as energias.

“Na meditação, você para e deixa uma roda interna agir”, conta Helton Azevedo, 35 anos. Professor e dono do estúdio Shaktí Yoga Livre, ele explica que praticar yoga é ir em busca de resposta para uma questão. “Por exemplo, quem sofre de insônia, vai ficar ali de olhos fechados e tentando responder por que não consegue dormir. Quando a gente começa a meditar, surgem outras indagações mais profundas”.

Helton trabalha com uma modalidade que é uma mescla dos movimentos corporais e da meditação. Ela é voltada para melhorar a mobilidade da coluna e proporcionar força, tônus muscular, equilíbrio e flexibilidade. As técnicas de concentração e respiração usadas nas sessões funciona como um meio para autoconhecimento.

É uma atividade para todos, mas o professor reconhece que, infelizmente, poucas pessoas têm tempo. “Muitos veem o tempo como luxo. Então, o ficar parado, fazer nada, é malvisto”. É isso, segundo Helton, que leva muita gente a acreditar na yoga como uma prática só para quem tem boas condições financeiras.

A história da própria atividade também reforça esse imaginário. Antigamente, meditava quem podia parar a rotina, que geralmente eram os mais ricos. “Mas, hoje, todo mundo pode se fazer uma pergunta e começar a meditar. E pode ser qualquer questionamento. Pode começar com ‘por que não durmo bem?’ e chegar até a indagações existenciais.”

0

Os benefícios para o equilíbrio mental vão além de autoconhecimento e reflexão. Segundo um estudo realizado pela All India Institute of Medical Sciences (AIIMS), a yoga reduz a gravidade dos sintomas da depressão ao aumentar o nível de químicos no cérebro que gerenciam o sono e regulam humor, apetite e digestão.

Para esse resultado, 236 participantes praticaram a atividade durante 12 semanas. Ao final, os cientistas descobriram que, introduzindo yoga na rotina, a quantidade de cortisol – um hormônio ligado diretamente ao estresse – diminuiu.

Para o público masculino, os benefícios são ainda mais significativos. Em outro estudo realizado pela AIIMS, o exercício diário de yoga melhorou a qualidade do esperma. Esse resultado foi obtido após 200 homens praticarem yoga por seis meses.

Wesley Paixão, professor de yoga e criador de um método que une pilates e yoga, vê a questão desse estigma relacionada com a cultura. “No Brasil, temos essa perspectiva. Mas, na Índia, todo mundo faz yoga. É que aqui os praticantes geralmente são famosos”.

O professor acredita que, por geralmente ficar sob os holofotes quando alguma famosa publica uma foto, o estereótipo sobre a atividade se fortaleceu. As pessoas, então, pensariam na yoga como muito cara ou difícil de ser realizada. De fato, várias celebridades já declararam ser fãs do esporte:

0

Mas, além de questões culturais, há pouca oferta de aulas em determinados locais da cidade. “Meu público geralmente é da classe A e B, mas eu sou de Ceilândia. Vivi outra realidade e faltam atividades nos parques de outras regiões”, conta Wesley.

Às vezes, a própria atividade afasta muita gente. As posições difíceis assustam um público que talvez estivesse interessado, mas tem medo de praticar por ser muito complicado. Wesley quebra o mito e relata que a yoga é fácil e todos podem aprender.

0

Com orientações corretas de um professor, a yoga pode ser praticada sem medo e, sabendo procurar, o preço também sai em conta. “Até o material é barato. Só precisa de um tapete, uma toalha e pronto”.

No Distrito Federal, existem diversos estúdios, academias e professores particulares para iniciantes. No site Yoga Brasília, há um catálogo com profissionais e locais que oferecem aulas em diversas regiões. Além disso, o número de telefone e e-mail dos instrutores estão disponíveis.

Para quem acha caro demais, há iniciativas em várias regiões do DF que oferecem aulas a preços acessíveis em parques e gratuitamente em algumas unidades de saúde.

Nos locais indicados pela Secretaria de Saúde, a única orientação é que os interessados entrem em contato com o instrutor da região para realizar a anamnese – uma entrevista com o professor para debater quais objetivos, se há algum problema de saúde ou tratamento com medicamentos.

As modalidades oferecidas são a Hatha Yoga e Laya Yoga, mas todos professores são orientados a trabalharem de forma leve.

Quer saber onde tem aulas de yoga? Veja a lista abaixo:

Samambaia Norte

Parque Três Meninas
Segunda, das 10h30 às 11h30; e sexta, das 8h às 9h
Contato: lu.mdrs@gmail.com

Samambaia Sul

Paróquia Santa Luzia
Terça e quinta, das 16h às 17h
Contato: tatiana.tao1512@gmail.com

Samambaia Sul

Caps 3
Quarta, das 16h às 17h; e sexta, das 10h às 17h
Contato: baba.nanda@gmail.com

Recanto das Emas

Centro Olímpico – EQ 400/600
Segunda e quarta, das 8h às 9h
Contato: mireiledarc@hotmail.com

Ceilândia

Centro de Saúde nº 4
Segunda, às 10h45; terça, às 14h30; e quarta, às 15h45
Contato: iaraneurologista@yahoo.com.br

Ceilândia Sul

Creas
Segunda e sexta, às 8h30
Contato: castroade@gmail.com

Ceilândia

GSAP
Segundas, das 6h40 às 7h
Contato: nasfceilandia@gmail.com/ ftcaixeta@gmail.com

Paranoá

Hospital Regional
Quarta e sexta, das18h às 19h
Contato: projetoshantiom@gmail.com / wilsonbrasilia3@gmail.com

Paranoá

UBS 1
Terça e quinta, das 11h ás 12h
Contato: mariavbonifacio@gmail.com

Paranoá

Salão ao lado do Centro de Saúde
Quarta, às 16h30
Contato: projetoshantiom@gmail.com

São Sebastião

Centro de Saúde 1
Terça e quinta, das 17h às 18h; Quarta e sexta, dsa 7h às 8h
Contato: raiganna.o@gmail.com

Sobradinho II

Clínica da Família 2
Terça e quinta,das 17h às 18h
Contato: vanuza.oms@gmail.com

Sobradinho

UBS 1
Terça e sexta, das 8h às 8h40
Contato: martinharomao@gmail.com

Planaltina – Laya Yoga

Tenda da UBS/Cerpis
Quinta, às 15h
Contato: ro.natividade@gmail.com

Granja do Torto

Área especial 01
Terça e quinta,das 7h às 8h
Contato: annalbpla@gmail.com

Asa Sul

Centro de Saúde 6, Adolescentro
Segunda, quarta e sexta, das 7h às 8h; terça, das 17h às 18h
Contato: ceciliavianna@gmail.com / farah311211@gmail.com

Asa Norte

Centro de Saúde 12
terça, às 8h30; e quinta, às 15h
Contato: fernanbotelho@uol.com.br

Sede Secretaria de Saúde

Terça e quinta (Laya Yoga), das 15h20 às 16h; sexta, das 16h às 17h
Contato: yoga.ses.gdf@gmail.com

Riacho Fundo

Instituto de Saúde Mental
Terça, quarta e quinta, 10h às 11h
Contato: jjordansouza@bol.com.br / marcosyoguim@gmail.com

Asa Sul

Embaixada da Índia, 805 Sul
Segundas, terças e quinta, às 17h30

Asa Norte

Parque Olhos D’ Água, contribuição de R$ 20
Aos domingos, às 10h
Acompanhamento pelo grupo do facebook

Parque da Cidade Sarah Kubitschek

Aos domingos, grupo Yoga Entre Elas
Contribuição de R$ 30
Contato: (61) 99155-7651

Parque da Cidade Sarah Kubitschek

Todos sábados, 9h
Coletivo Namastê, Estacionamento 13
Contribuição de R$ 30
Acompanhamento pelo facebook do grupo

Taguatinga

Floresta Nacional, Yoga na Flona
Sábado, 9h30
Contribuição de R$ 20
Contato: (61) 98404-7604

Últimas notícias