*

A alimentação consciente tem conquistado cada vez mais adeptos e, volta e meia, lança uma nova tendência saudável. O que tem sido motivo de muitos questionamentos nos consultórios médicos são os probióticos e qual a melhor forma de consumi-los.

“Os probióticos, ou lactobacilos, são bactérias denominadas “boas” e “ruins”, já existentes no nosso intestino. Atualmente, pelo consumo de alimentos industrializados e outros fatores, precisamos repor essa flora bacteriana. O uso inadequado de antibióticos, por exemplo, pode quebrar o delicado convívio entre as bactérias e desencadear doenças”, alerta o nutrólogo Guilherme Araújo, do Hospital Anchieta.

Essa microbiota do intestino é importante para o funcionamento do corpo como um todo, mas em especial, ela reforça e fortalece o sistema imunológico. “Os lactobacilos avisam o que está acontecendo, protegem o organismo e evitam a absorção de substâncias ruins”, explica o nutricionista Omar Faria. 

Além disso, eles são benéficos também durante a infância. “Segundo diversos estudos, crianças que tomam lactobacilos nos primeiros meses de vida têm menos chances de desenvolver alergias de pele”, diz o nutrólogo. Para os pequenos que passam os dias em creches, as pesquisas apontam para diarreias menos frequentes quando é feito o uso regular de probióticos.

Os lactobacilos são importantes aliados também na prevenção de diversas condições. Segundo Omar, revistas de medicina internacionais têm focado em estudar o impacto de uma boa microbiota no retardo de câncer, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, neurodegenerativas (como Parkinson e Alzheimer) e autoimunes. “Foi comprovado que o desequilíbrio intestinal ajuda esses problemas a se desenvolverem e cada vez mais cedo”, fala.

Consumo
Mas onde os probióticos são encontrados? Os lactobacilos estão bem disponíveis hoje em dia, sejam manipulados por farmácias ou em opções naturebas. Os suplementos podem vir em cápsulas e em pó para ser dissolvido e possuem uma média de preço de R$ 50, a depender da quantidade.

Os vendidos em farmácias têm gêneros e funções diferentes. “Os Lactobacillus, por exemplo, são úteis para tratar e prevenir a diarreia. Por sua vez os Bifidobacterium são usados no tratamento de sintomas da síndrome do intestino irritável”, diz Guilherme. Por isso, é necessário consultar um especialista antes de comprar o produto.

Segundo o nutrólogo, o ideal é fazer um mix e tomar tipos diversos de probióticos para ampliar os benefícios. Para quem procura resultados rápidos, Omar recomenda os lactobacilos manipulados. “Os suplementos vêm com informações precisas da quantidade de probióticos que a pessoa está tomando, diferente das opções naturais”, afirma.

Para incluir na alimentação, procure por kefir, kombucha e iogurtes. Nos supermercados, já existem bebidas prontas de kombucha, que são uma ótima alternativa a refrigerantes. Entre os iogurtes vendidos nos supermercados, o nutricionista Omar recomenda as marcas Yogurs e Activia.

Se quiser fazer kefir e kombucha em casa, o Metrópoles já ensinou algumas receitas. Confira: