*

Todos os anos, o Colégio Americano de Medicina Esportiva divulga uma lista antecipando as tendências para o mundo fitness. O documento explica quais modalidades vão receber atenção extra e ganhar mais espaço nas academias.

Os resultados ajudam a indústria fitness a se organizar e fazer investimentos certeiros. Este ano, o HIIT está em primeiro lugar na lista. Ou seja, em 2018, devem pipocar aulas específicas para o treino intervalado de alta intensidade.

“Essas tendências são muito respeitadas e esperadas pelo mercado todos os anos. É em cima dessa pesquisa que as empresas desenvolvem novos produtos, serviços e inovações, além de avaliar a qualidade atual dos produtos oferecidos”, avalia Luiz Carnevali Junior, consultor técnico da Smart Fit.

Alguns itens da lista não dizem respeito e nem se encaixam na realidade brasileira. “Licenciamento/habilitação para profissionais fitness”, por exemplo, não funciona por aqui. Eduardo explica: o Brasil é o único país no mundo que exige formação em Educação Física para dar aulas — no resto do mundo, basta tirar uma licença.

O que ficou de fora
O documento é bastante completo, e inclui até itens diferentes, como o coaching de bem-estar e treinamentos específicos para cada esporte. “Uma prática ausente da lista, mas presente no mercado europeu, e até em feiras, é o treinamento com eletroestimulação. Nele, o praticante usa trajes que provocam choquinhos e estimulam o emagrecimento e a resistência muscular”, descreve Luiz.

Confira os top 5:

1. Treinamento intervalado de alta intensidade: HIIT
A prevalência da modalidade no alto da lista não é novidade. O HIIT já apareceu no topo em 2014 e permanece entre os primeiros lugares no documento há alguns anos. “Aparecem cada vez mais evidências científicas que apoiam o método. O que falta é as academias adotarem. O tempo é crucial na vida dos nossos clientes”, explica o educador físico e diretor técnico do Grupo Bodytech Eduardo Netto.

2. Treinamento em grupo: ginástica coletiva
“Esta já é uma cultura estabelecida no Brasil, mas apareceu nessa lista mundial pela primeira vez no ano passado”, explica Netto. Entram nessa categoria: as aulas de local, dança e até o próprio CrossFit. “Esse tipo de atividade faz sucesso porque a interação com outras pessoas, a música e a variedade de exercícios ajuda o aluno a ficar motivado a fazer atividade física”, diz a colunista do Metrópoles Sabrina Mundim.

3. Tecnologia portátil: frequencímetros, GPS, relógios “smart”
A tecnologia aparece, em terceiro lugar, como uma tendência forte, mas no Brasil ela ainda engatinha. Além dos aparelhos serem caros, eles demoram a chegar. Segundo Eduardo, essa lentidão poderia ser compensada se as academias ao redor do país soubesse usar todas as funções dos aparelhos, que já existem em suas instalações. Confira algumas novidades:

4. Exercícios com o peso corporal: calistenia
Em quarto lugar, estão os exercícios que usam o peso corporal, como a calistenia. “É um reflexo do treinamento funcional, crescendo desde 2010. Percebemos as academias dando mais espaço para esse tipo de técnica e tirando alguns aparelhos”, avalia Netto. Os treinos mais comuns são a parada de mão, andar em cima da corda e outras rotinas parecidas com a ginástica olímpica. O famoso grupo Mahamudra trabalha com técnicas dessa metodologia.

5. Treinamento de força: musculação e outras formas
Normalmente, as pessoas relacionam o exercício de peso com a musculação. Mas o CrossFit e o treinamento em circuito também se encaixam nessa categoria. “Esta modalidade está em alta, porque há muito anos o emagrecimento é associado ao exercício aeróbico, mas pesquisas tem mostrado que a musculação tem sido mais eficiente para quem quer alcançar esse objetivo”, explica a Sabrina.

Confira o outras tendências que também entraram na lista:

  • Profissionais experientes, certificados e educados: currículo e conhecimento técnico
  • Ioga
  • Treinamento personalizado: personal training
  • Exercício físico para pessoas idosas
  • Treinamento funcional: treinamento multicomponente
  • Exercício físico e emagrecimento
  • Exercício físico é remédio: exercício para prevenção/tratamento de doenças
  • Treinamento personalizado em pequenos grupos: group personal training
  • Atividades ao ar livre: outdoor
  • Liberação miofascial: rolos de mobilidade e flexibilidade
  • Licenciamento/habilitação para profissionais fitness
  • Treinamento em circuito: circuit training
  • Coaching de bem-estar: wellness coaching
  • Treinamento dos músculos do tronco: core training
  • Treinamento esporte-específico


COMENTE

 
FitnessSaúdeTendênciasBem-estar