*
 
 

São inúmeros os benefícios do exercício físico regular. A recomendação é realizar treino aeróbico de alta intensidade, pois elevar o batimento cardíaco é muito saudável para o cérebro e para a saúde geral do corpo.

Estudo publicado na revista Neuroscience Letters por um grupo de pesquisadores da Universidade do Texas investigou os efeitos do exercício de alta intensidade sobre uma proteína chamada BDNF, (Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro).

O BDNF está envolvido na sobrevivência e no reparo de células cerebrais, regulação do humor e funções cognitivas, tais como aprendizagem e memória. Seus baixos níveis têm sido associados com depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia. Nos participantes do estudo (todos adultos jovens saudáveis), uma sessão de exercício de alta intensidade foi associada a níveis mais elevados de BDNF e melhorias no funcionamento cognitivo.

Em um estudo semelhante, publicado em 2014 na revista Perceptual and Motor Skills, um grupo de voluntários de meia idade realizou uma bateria de testes mentais antes e depois de uma sessão de exercícios de alta intensidade e esses indivíduos também perceberam sua função cognitiva melhorar.

Os benefícios fí­sicos do treinamento intervalado de alta intensidade, ou HIIT, vão além das melhorias de saúde típicas associadas com o exercício normal. Ele parece ser a fonte da juventude: em uma pesquisa apresentada na revista Cell Metabolism, uma equipe de pesquisadores sugeriu que esse tipo de exercício poderia ajudar a reverter os sinais celulares do envelhecimento.

À medida que envelhecemos, nossas mitocôndrias, as geradoras de energia da célula, param de funcionar tão bem como anteriormente, levando a quedas no nível de energia e na capacidade de exercício. "

No estudo, utilizando grupos de indivíduos mais jovens (18-30) e mais velhos (65-80), os pesquisadores mediram o impacto de três diferentes treinos: HIIT, treinamento de força e um programa cardiovascular de baixa intensidade combinado com força. Eles avaliaram função celular, aptidão cardiovascular, sensibilidade à insulina e massa muscular.

Ao final do período do estudo de 12 semanas, o grupo HIIT apresentou melhorias na circulação, função cardíaca e saúde pulmonar. Enquanto o grupo mais jovem ao fazer HIIT experimentou um aumento de 49% na capacidade mitocondrial (um marcador da capacidade celular para produzir energia).

Esse tipo de treino foi o único que impulsionou a função mitocondrial no grupo mais velho, um aumento incrível de 69%. O grupo mais velho também mostrou uma melhora na sensibilidade à insulina, um marcador de risco de diabetes.

Os efeitos de exercícios intervalados de alta intensidade foram estudados em pacientes com Parkinson, doença arterial coronariana, diabetes, hipertensão, bem como em idosos.

O que você está esperando para começar o seu treino intervalado de alta intensidade? É um método de treino que quando feito adequadamente consome menos tempo e traz mais resultados que treinos de intensidade baixa/moderada.

Se a ideia é dar o máximo de si (esforço físico) vai com tudo e melhore as suas funções cognitivas e a sua saúde em geral!

Busque um profissional em Educação Física para te orientar.