Médico explica como funciona a lipo lad que trincou o abdômen de Ludmilla

Segundo cirurgião plástico, técnica exibida por Ludmilla e Brunna é mais complexa que lipoaspiração convencional e custa cerca de R$ 15 mil

atualizado 04/08/2020 1:06

Lipo LadReprodução/Instagram

A cantora Ludmilla e a namorada, Brunna Gonçalves, se renderam à mais nova técnica de lipoaspiração e causaram frisson ao exibir os resultados no Instagram. As duas postaram fotos nas redes sociais apenas 20 dias após se submeterem à chamada lipo lad e impressionaram os seguidores com os tanquinhos esculpidos pela cirurgia.

Após a públicação de Lud e Brunna, as buscas relacionadas ao método registraram aumento de 800% no Google. A principal dúvida dos usuários é o valor cobrado por ele.

Conforme adiantou o colunista Léo Dias, do Metrópoles, as lipos do casal foram feitas pela equipe da badalada Clínica JK, em São Paulo, por R$ 30 mil cada.

O cirurgião plástico Wilian Pires, no entanto, destaca que é possível encontrá-la em clínicas renomadas de Brasília e Goiânia por metade desse valor, cerca de R$ 15 mil, para a área do abdômen. Além de esculpir essa região, o método é indicado para definir costas, braços e axilas e eliminar pneuzinhos.

0

“Diferentemente da lipo convencional, que retira gordura de forma homogênea, a lad, também conhecida como HD, trabalha valorizando os músculos. No abdômen, esculpimos os gominhos e aquelas entradas laterais que homens e mulheres gostam bastante”, explica o profissional.

Wilian esclarece que os sulcos não são desenhados aleatoriamente e, sim, com base no padrão muscular do paciente. Por isso, quanto menor o índice de gordura do interessado, no momento da lipo lad, melhores serão os resultados.

O procedimento é realizado sob anestesia peridural, possui cerca de três horas de duração e, no dia seguinte, o paciente já está liberado para o home office. Após uma semana, pode retomar as demais atividades.

Embora a transformação corporal seja evidente no pós-operatório, o resultado final pode ser observado a partir de três meses de cirurgia por conta da ocorrência de edemas e inchaços, normais em todo processo cirúrgico.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Cirurgião Plástico (@drwilianpires) em

Últimas notícias