Variante sul-africana do coronavírus preocupa mais que britânica

Secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, afirmou que a nova cepa identificada perto do Natal é um problema muito significante

atualizado 04/01/2021 18:42

coronavírus ilustraçãoGetty Images

De acordo com Matt Hancock, secretário de Saúde do Reino Unido, a variante sul-africana do coronavírus é um “problema maior” e preocupa mais do que a cepa britânica, que já se espalhou para outros países.

O governo britânico identificou pacientes no país com a cepa da África do Sul pouco antes do Natal e restringiu a chegada de voos que tinham a África como origem. As pessoas com o vírus tiveram contato com indivíduos que estiveram no país nas semanas anteriores.

Segundo informações preliminares, esta variante seria ainda mais transmissível que a britânica. A Organização Mundial de Saúde (OMS) foi informada sobre a existência das duas cepas na primeira quinzena de dezembro. Apesar de o contágio ser acelerado pelas mutações, pacientes infectados não parecem ter um desenvolvimento pior da doença.

“Essa é uma linhagem que se espalha rapidamente, se tornando dominante em parte do país em semanas”, escreveram pesquisadores sul-africanos em um estudo científico publicado em dezembro.

Em entrevista a uma rádio inglesa, o secretário de Saúde se mostrou preocupado e classificou a presença da cepa da África do Sul como um problema “muito, muito significante”.

0

Últimas notícias