Saúde quer usar navios de cruzeiro para quarentena de coronavírus

Embarcações serviriam como hotéis de quarentena com apoio médico e ficariam atracadas nos portos das cidades mais afetadas pelo coronavírus

atualizado 16/03/2020 20:27

O Ministério da Saúde está em discussão com as empresas de cruzeiro que operam no Brasil para usar os navios como grandes hotéis para isolamento e tratamento de pacientes de baixa complexidade com coronavírus.

Segundo o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, as negociações já estão avançadas, e um navio com mil quartos está disponível para cumprir o plano do ministério – outro, de 2 mil quartos, também estaria quase liberado.

A ideia é que a embarcação fique atracada nas cidades onde o sistema de saúde estiver encontrando dificuldades com a quantidade de pacientes. As secretarias de Saúde seriam responsáveis por alocar equipes para atender os pacientes nos quartos.

“Funcionaria como um hospital para dar apoio ao serviço de saúde. Seria um local para isolamento, quarentena, ou onde atender pacientes de baixa complexidade. Vamos estudar qual é a melhor orientação para esses leitos”, explica o secretário.

Situação dos cruzeiros
Gabbardo conta ainda que o Brasil não receberá novos navios de cruzeiro que tenham como destino o país. Barcos que estavam a caminho tiveram de dar meia volta e retornar ao ponto de origem.

“Não vai sair mais nenhum cruzeiro e não receberemos nenhum internacional. Até o final desta semana, no máximo, os que estão em alto mar devem concluir os trajetos e, a partir daí, não teremos novos cruzeiros”, afirma.

Últimas notícias