Pesquisa contesta teoria de que beber moderadamente faz bem à saúde

Cientistas concluíram que doses diárias de álcool podem elevar riscos de derrame e aumentar pressão arterial

Unsplash

atualizado 09/04/2019 21:18

Você certamente já se sentiu mais tranquilo ao ler uma dessas notícias que volta e meia circulam na internet afirmando que beber uma taça de vinho por dia faz bem. Inclusive, é um dos hábitos recomendados dentro da dieta mediterrânea. No entanto, um estudo publicado na revista científica The Lancet contesta essa afirmação. Segundo a nova pesquisa, ingerir bebidas alcoólicas, mesmo moderadamente, traz consequências ruins para a saúde. 

A pesquisa acompanhou 500 mil adultos durante 10 anos, e os resultados mostraram que a ingestão moderada de álcool pode aumentar a pressão arterial e o risco de acidente vascular cerebral, que no Brasil mata em média 100 mil pessoas por ano. 

Os pesquisadores das universidades de Oxford, na Inglaterra, e Pequim, na China, verificaram que uma ou duas doses de álcool por dia aumentam o risco de derrame entre 10% e 15%. Esse percentual saltaria para cerca de 35% caso o consumo fosse dobrado. A análise considerou uma dose como sendo uma taça de vinho ou uma garrafa de cerveja.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 2,3 bilhões de pessoas no mundo consomem a média de 33 g de bebidas alcoólicas por dia. Isso equivale a aproximadamente duas taças de 150 ml de vinho, uma garrafa de cerveja de 750 ml ou duas doses de 40 ml de destilado. “As alegações de que o vinho e a cerveja têm efeitos protetores mágicos não se sustentam”, diz Richard Peto, coautor do estudo e professor de estatísticas médicas e epidemiologia na Universidade de Oxford, em entrevista à BBC.

Segundo os pesquisadores, nenhum nível de consumo de álcool é capaz de impedir o organismo de desenvolver doenças. Sendo assim, eles concluíram que a ingestão de bebidas deve ser a menor possível.

Últimas notícias