O que acontece com o corpo quando não se bebe água durante a seca?

Em tempos de baixa umidade do ar, a recomendação é aumentar o consumo do líquido em 20%

iStockiStock

atualizado 31/07/2018 8:38

A seca no Distrito Federal já foi decretada e os efeitos são visíveis nos moradores da região. Dificuldade de respirar, nariz sangrando e pele desgastada são alguns dos efeitos da baixa umidade do ar. Mas, quando não se bebe uma quantidade adequada de água, os sintomas podem castigar ainda mais os brasilienses.

Quase metade do nosso peso é água, ou seja, essa proporção no corpo é enorme. Assim, para um bom funcionamento, precisamos repor o líquido o tempo todo”, alerta o clínico geral Daniel Salomão, do Hospital Santa Helena. O médico ainda afirma que, durante a seca, algumas funções podem ser prejudicadas, como limpeza dos rins, produção de lágrimas e saliva e eliminação de substâncias tóxicas.

Quando o corpo não está bem hidratado, ele dá sinais de alerta. Os mais comuns são urina escura, prisão de ventre, dores de cabeça recorrentes, pele ressecada e tontura. Nos casos mais graves, não ingerir água com frequência pode resultar em problemas renais. “Quem possui alergias de contato tende a sofrer bastante. Pessoas idosas e crianças são mais sensíveis”, destaca.

Dificuldade para focar, cansaço, dores musculares e inchaço são os efeitos de passar alguns dias sem ingerir muitos líquidos. Geralmente, é recomendado que se tome diariamente 40 mililitros de água por cada quilograma do corpo. Na época de seca, os médicos indicam um aumento de 20% nessa quantidade.

“É importante não ignorar a necessidade de beber água. Não adianta a pessoa tomar dois litros de uma vez, porque o corpo precisa de equilíbrio e, normalmente, quando há essa sobrecarga, ele tende a dispensar a água na urina”, fala o clínico geral.

Para ficar hidratado durante o dia, o médico indica carregar sempre uma garrafa de água. Vale de tudo para lembrar, incluindo colocar bilhetes pela mesa e até despertador no celular. “Em casa, o umidificador pode aliviar alguns sintomas, mas nem sempre é tão eficaz. O uso de toalhas molhadas no ambiente também auxilia no alívio dos incômodos da seca”, afirma.

O clínico geral recomenda frequentar lugares arborizados, principalmente perto do lago. “Além disso, é importante evitar usar muito sabonete para não irritar a pele e não se expor de forma exagerada ao sol. As atividades físicas devem ser feitas com cautela e em horários menos quentes”, aconselha.

Últimas notícias