O que é o lockdown, onde e como ele está sendo aplicado no Brasil

Cidades brasileiras onde o sistema de saúde está próximo ao colapso começam a adotar proibições à circulação nas ruas

Policial faz bloqueio no lockdown do maranhãoDOUGLAS JÚNIOR/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 07/05/2020 10:24

Nesta semana, parte da população brasileira passa a experimentar o chamado lockdown, cuja tradução significa confinamento ou fechamento total. A medida, que era uma realidade apenas em países estrangeiros no ápice da epidemia do coronavírus, começa a valer em alguns municípios do Pará, do Maranhão, do Ceará e em três bairros da cidade do Rio de Janeiro.

O lockdown é o distanciamento social mais drástico, quando as pessoas são autorizadas a sair de casa apenas em casos excepcionais. A gradação do lockdown, entretanto, varia de acordo com os serviços que os governos locais julgam essenciais. Também pode incluir apenas alguns setores da cidade ou todo o território.

As outras medidas de distanciamento social possíveis são o isolamento voluntário horizontal — quando há o fechamento de escolas e de parte do comércio e a recomendação de que a população permaneça em casa, o distanciamento vertical  — em que apenas alguns grupos são isolados do convívio, e a quarentena, quando uma pessoa ou familiar de convívio próximo está doente e, por prescrição médica, o isolamento é obrigatório.

Em coletiva de imprensa nessa quarta-feira (06/05), o ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou, pela primeira vez, que o fechamento deve ser adotado em localidades onde há incidência alta da doença, poucos leitos disponíveis e número crescente de pacientes buscando os serviços de saúde. “Vai ter lugar em que o lockdown será necessário”, reconheceu.

Veja onde e como está sendo aplicado no Brasil:

Maranhão
A capital São Luís e os municípios de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa estão em lockdown pelos próximos dez dias. Os moradores dessas regiões só podem sair de casa para comprar alimentos, medicamentos e material de limpeza.

Os acessos à ilha foram fechados, a não ser para médicos, ambulâncias, viaturas policiais, caminhões e ônibus. Apenas trabalhadores de serviços essenciais estão autorizados a continuar circulando. Eles terão que portar uma declaração de serviço essencial, emitida pelas empresas.

Pará
Além de Belém, outras nove cidades estão em lockdown: Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Santo Antônio do Tauá, Vigia de Nazaré e Breves. Os cidadãos estão proibidos de sair de casa sem máscaras de proteção, e as saídas só serão permitidas para compra de suprimentos, remédios e para trabalhar, no caso de quem exerce ofícios essenciais. A medida começa a valer nesta quinta-feira (07/05) e, inicialmente, vai durar dez dias.

Ceará
Fortaleza entra em lockdown nesta sexta-feira (08/05) por 20 dias. A circulação de pessoas só será permitida para comprar alimentos, produtos de limpeza e medicamentos; buscar atendimento médico ou veterinário; atendimento a idosos ou crianças, atividades consideradas essenciais. Veículos particulares não poderão circular pelas ruas e haverá bloqueios nas entradas e saídas da cidade.

Rio de Janeiro
A medida foi aplicada nessa quarta-feira (06/05) em três bairros da capital: Campo Grande, Bangu e Santa Cruz. Os moradores devem permanecer em casa e o comércio não está autorizado a abrir.

0

 

 

Últimas notícias