Coronavírus: Itália institui ‘toque de recolher’ em 11 cidades

Medidas para frear a propagação da doença afetam cerca de 50 mil pessoas. País já registrou duas mortes e tem cem casos confirmados

atualizado 23/02/2020 12:17

O governo da Itália publicou na noite deste sábado (22/02) um decreto com medidas para conter o avanço do novo coronavírus, que já matou duas pessoas no país e tem mais de 100 casos confirmados da doença.

A legislação restringe a circulação nas cidades afetadas pelo vírus, proíbe a entrada e saída de pessoas dessas regiões e paralisa atividades comerciais e escolares.

Entre as medidas, estão a suspensão de abertura de museus públicos e outros institutos culturais e a paralisação de aulas em todos os níveis escolares e de ensino superior, exceto para ensino à distância.

De acordo com a imprensa do país, 11 cidades são afetadas pelo decreto, o que significa que as medidas restritivas afetam o cotidiano de pelo menos 50 mil pessoas.

Apesar de não estarem nas áreas atingidas pelo decreto, as cidades de Milão e Veneza tomaram medidas de proteção. Milão suspendeu as aulas e Veneza cancelou os dois últimos dias do famoso Carnaval da cidade.

As pessoas que não seguirem as regras estão sujeitas a multa de 206 euros ou até três meses de prisão.

Últimas notícias