Covid: 3 mil pessoas em Hong Kong adotarão hamsters alvos de abate

Após identificarem hamsters com Covid-19, o governo de Hong Kong solicitou que 2 mil roedores fossem sacrificados para conter o vírus

atualizado 19/01/2022 11:52

hamsterGetty Images

Milhares de pessoas em Hong Kong, na China, se ofereceram nesta quarta-feira (19/1), para adotar os hamsters que são alvos de abate pelas autoridades da região. Após identificarem 11 roedores com Covid-19 em um pet shop da cidade, o governo solicitou, na última terça-feira (18/1), que 2 mil roedores fossem sacrificados “humanitariamente” como estratégia para conter o vírus.

A determinação também exige que os moradores entreguem seus hamsters ao governo para serem abatidos. Logo depois da ordem, profissionais de saúde em trajes de proteção foram vistos saindo de pet shops pela cidade carregando sacolas plásticas vermelhas em suas vans. Hong Kong segue uma abordagem de tolerância zero contra o coronavírus.

A emissora pública da região disse que alguns donos de hamsters também foram vistos entregando seus animais em uma instalação do governo nos Novos Territórios, enquanto outros moradores se uniam rapidamente nas redes socais para encontrar novos donos para os ratinhos. Quase 3 mil pessoas se disponibilizaram a adotar os animas temporariamente.

“Isso é ridículo”, disse um morador que não quis se identificar. Ele já possui 3 hamsters e adotou 2 novos.  “A vida dos animais também é vida. Hoje podem ser hamsters ou coelhos, amanhã podem ser gatos ou cachorros”, desabafa à Reuters.

Três jovens contam que foram pressionados por suas famílias a se livrar de seus hamsters. Eles já possuíam os animais há mais de um ano e meio. Segundo os jovens, muitos tutores de roedores não estão dispostos a cumprir quarentena com seus animais e nem sabem lidar com a pressão. “Muitos não estão familiarizados com os riscos exatos e desistem de seus hamsters”, disse uma das pessoas.

A Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra Animais (SPCA) da região, que administra clínicas veterinárias, disse à imprensa que muitos donos de animais preocupados estão entrando em contato com eles para obter conselhos.

“Pedimos que não entrem em pânico ou abandonem seus animais de estimação”, disse a SPCA em comunicado.

A organização listou maneiras de manter uma higiene pessoal rigorosa para a segurança de humanos e animais, incluindo nunca beijar, tossir ou cheirar animais de estimação, além de lavar as mãos após manuseá-los.

Ordem de abate

A ordem do governo foi dada após confirmação de que os animais e um funcionário do pet shop Little Boss estavam com a variante Delta do coronavírus. A decisão reforça a abordagem de tolerância zero do continente em relação ao vírus, tentando exterminar o surto internamente e mantendo rigidamente o controle de fronteira com o mundo exterior.

O diretor do departamento, Leung Siu-fai Leung, confirma que 2 mil hamsters em 34 pet shops e instalações de armazenamento serão sacrificados, pois é impossível colocar todos em quarentena e observar cada um deles.

“Qualquer pessoa que comprou um hamster depois de 22 de dezembro de 2021 deve entregá-lo às autoridades para abate e não deixá-lo nas ruas”, declarou Leung à imprensa local.

Os especialistas da cidade afirmam que não há evidências de que os pets transmitam o coronavírus para humanos — mesmo assim, foi estabelecida a rigorosa medida de precaução. Clientes que compraram os roedores na loja afetada serão rastreados e estarão sujeitos a uma quarentena obrigatória.

Mais lidas
Últimas notícias