Covid-19: infectados em restaurante evidenciam contágio pelo ar

Cientistas chineses mostraram que correntes de ar em locais fechados podem transmitir o coronavírus

atualizado 29/04/2020 14:42

Pesquisadores chineses encontraram evidências de que o novo coronavírus pode ser transmitido pelo ar através da corrente formada pelo ar-condicionado em ambientes fechados, sem ventilação natural. O trabalho reforça a suspeita de que o vírus se espalha por aerosóis em suspensão e não apenas pelas gotículas de saliva.

No estudo publicado no portal medRxiv, os cientistas da Universidade de Hong Kong e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças avaliaram o caso de um restaurante da cidade de Guangzhou (Cantão), onde dez clientes foram infectados pelo vírus em 24 de janeiro, durante as comemorações do Ano Novo Chinês.

Apesar de não ter havido contato físico entre as pessoas de três famílias diferentes, sentadas em mesas separadas, eles estavam no mesmo ambiente que uma pessoa infectada pelo coronavírus, até então, assintomática. Dias antes, essa pessoa havia estado em Wuhan, cidade epicentro da pandemia mundial.

Ao retornar ao estabelecimento quase um mês após o contágio, os cientistas observaram através de câmeras de segurança que as mesas das três famílias estavam enfileiradas sob o mesmo fluxo de ventilação de um ar-condicionado.

E concluíram as suspeitas com a ajuda de um gás com características de propagação no ar semelhantes às do coronavírus, simulando as partículas expelidas pela pessoa infectada.

Não há relatos de infectados entre os outros 193 clientes que estavam sentados nos cinco andares do restaurante, nem entre os 57 funcionários do local, reforçando a hipótese de que o vírus se espalhou apenas na área por onde passava o fluxo do ar-condicionado que atingiu o “paciente zero”. (Com informações de O Globo)

Últimas notícias