Uso frequente de ar-condicionado faz mal à saúde? Saiba mais

O aparelho é um alívio nos dias quentes, mas é preciso ficar atento à manutenção e reforçar a umidade em ambientes climatizados

Chet_W, IstockChet_W, Istock

atualizado 05/04/2019 22:05

O ar-condicionado provavelmente é o tema mais polêmico do lugar onde você trabalha. Inventado em 1902 pelo engenheiro Willis Carrier, o aparelho tem a função de refrigerar o ambiente, o que acaba, consequentemente, retirando a umidade do local. Isso afeta as vias aéreas e deixa a pele mais ressecada. Afinal, liga ou desliga? Usar ar-condicionado todos os dias faz mal à saúde?

Um dos principais problemas é o choque térmico que afeta principalmente quem é alérgico. A transição de locais quentes para climatizados pode potencializar crises em pessoas que sofrem com bronquites e rinites. O uso de umidificadores, toalhas molhadas e baldes com água são soluções caseiras que melhoram a qualidade do ar.

O ar-condicionado também pode se tornar foco de bactérias e fungos dependendo da constância e da qualidade da manutenção. A higienização dos filtros do aparelho é muito importante e precisa ser feita de dois em dois meses, no mínimo. Se o ambiente for muito empoeirado, o ideal é que seja feita semanalmente.

Uma boa manutenção é aconselhável não só para melhorar o funcionamento do aparelho, como também para evitar a proliferação de doenças. Em carros com ar-condicionado, o filtro deve ser substituído a cada seis meses, especialmente em cidades mais poluídas.

Outra consequência para saúde do uso regular de ar-condicionados é a pele ressecada. Mas, essa se resolve fácil: basta aplicar loções hidratantes de uma a duas vezes por dia.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias