Covid-19: Fiocruz deve começar a produzir vacina de Oxford em abril de 2021

Informação foi repassada pelo secretário Helio Angotti Neto, do Ministério da Saúde. Segundo ele, insumos devem começar a chegar em dezembro

atualizado 20/08/2020 20:56

vacina laboratórioDivulgação/Louis Reed/Unsplash

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (20/8), o secretário de ciência, tecnologia, inovação e insumos do Ministério da Saúde, Helio Angotti Neto, afirmou que a Fiocruz deve começar a produzir a vacina de Oxford em abril de 2021. O governo federal fechou um acordo de R$ 1,9 bilhão com a AstraZeneca, empresa responsável pela produção, para adquirir 100 milhões de doses do insumo e a tecnologia para fabricar a imunização.

Segundo o secretário, as primeiras 30 milhões de doses devem chegar ao país em dezembro e devem ser entregues à população ainda em janeiro.

“Tudo isso caso o registro seja obtido junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). E esperamos que, a partir de abril de 2021, a Fiocruz já tenha capacidade de produção interna da vacina”, afirmou.

A imunização de Oxford está na terceira fase de estudos clínicos, quando a eficácia do medicamento é avaliada em uma grande número de voluntários.

Ainda de acordo com Neto, 13 protocolos de testes de vacina contra a Covid-19 estão passando por análise da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), sendo que quatro deles estão na fase 3.

De acordo com o secretário-executivo da pasta, Élcio Franco, o governo ainda não decidiu quais serão os grupos prioritários para receber a vacina.

0

Últimas notícias