Anvisa autoriza mudança nos ensaios clínicos da vacina de Oxford no Brasil

Em novo documento, agência aprovou administração de dose de reforço e ampliação da idade dos voluntários

atualizado 10/08/2020 19:52

ampolas de vacinaYoungvet/Getty Images

Em publicação no Diário Oficial da União desta segunda-feira (10/8), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a administração de mais uma dose de reforço nos voluntários que participam do estudo clínico da vacina de Oxford contra a Covid-19. A princípio, só seria feita uma aplicação da imunização.

Voluntários que já tomaram a injeção retornarão para mais uma dose em um intervalo entre quatro e seis semanas e pessoas que ainda vão entrar no estudo irão receber as duas doses.

“A Anvisa autorizou a mudança da pesquisa com base nos dados de segurança até o momento. A expectativa é que a segunda dose acrescente informação aos estudos e sobre a forma pela qual essa vacina poderá ser utilizada no futuro”, diz o documento.

A agência também ampliou a faixa etária dos voluntários — a princípio, foram recrutados profissionais de saúde entre os 18 e 55 anos. Agora, pessoas com até 69 anos poderão participar dos ensaios clínicos que analisam a eficácia do medicamento.

0

Últimas notícias