Cortisol: o que é, para que serve, como controlar

O hormônio cortisol atua na regulação do estresse, diminui inflamações, auxilia o sistema imunológico e equilibra a pressão arterial

atualizado 19/11/2021 20:18

estresseGetty Images/Divulgação

O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, que estão localizadas acima dos rins. A substância atua no controle do estresse, diminui inflamações, auxilia o sistema imunológico e equilibra a pressão arterial. Diante disso, alterações nos níveis de cortisol podem impactar a saúde de diferentes formas.

A quantidade do hormônio varia durante o dia porque o cortisol está associado com as atividades do dia-a-dia e com a serotonina, que gera a sensação de bem-estar. Assim, os níveis da substâncias tendem a ser maiores pela manhã e vão diminuindo ao longo do dia. A situação se inverte para pessoas que trabalham à noite.

O exame do cortisol é indicado para avaliar os níveis do hormônio no corpo e pode ser feito através de uma amostra de sangue, de urina ou da saliva.

Níveis altos de cortisol

O cortisol alto pode ser causado pelo consumo de corticóides por períodos longos ou pelo crescimento da produção deste hormônio nas glândulas suprarrenais, devido a estresse crônico ou algum tumor. Níveis altos de cortisol podem gerar aumento de peso, pressão alta, diabetes, osteoporose, sensação de fraqueza e alterações do ciclo menstrual.

Além disso, o excesso de cortisol tem efeito direto nas atividades cerebrais e aumenta a liberação de adrenalina na corrente sanguínea. Isso pode provocar o aumento do estresse e da sensação de irritabilidade.

Para diminuir a quantidade do hormônio, recomenda-se evitar situações de estresse e incluir um tratamento psicológico se necessário. Atividades físicas e a inclusão de alimentos ricos em proteínas e potássio na dieta também podem ajudar.

Se as causas são mais graves, como um tumor, o tratamento funciona com o uso de medicamentos para controlar quantidade do hormônio, como metirapona, aminoglutetimida.

Níveis baixos de cortisol

O cortisol baixo pode ser provocado por disfunção das glândulas adrenais, depressão crônica, inflamação, infecção e também por causa do desenvolvimento de tumores. Fora isso, a suspensão abrupta do uso de algum corticoide é capaz de gerar a queda dos níveis do hormônio.

Para tratar este problema, pode ser necessário repor os níveis de cortisol com o uso de corticoides. A indicação de medicação e o acompanhamento devem ser feitos por um médico endocrinologista.

Quantidades insuficientes de cortisol podem gerar consequências como depressão, cansaço e fraqueza. Entre os sintomas também estão dor nos músculos, falta de apetite, febre e pressão baixa.

Em mulheres grávidas, se o cortisol baixo não for tratado, pode dificultar o desenvolvimento de alguns órgãos do feto. (Com informações do portal Tua Saúde)

Mais lidas
Últimas notícias