Compra da Coronavac não está descartada, afirma Ministério da Saúde

Élcio Franco, secretário-executivo, afirmou que vacina chinesa contra Covid-19 está entre as monitoradas para possível aquisição

atualizado 15/10/2020 18:46

Élcio Franco, secretário executivo do Ministério da SaúdeReprodução/YouTube

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou nesta quinta-feira (15/10) que a compra da vacina Coronavac não está descartada pela pasta.

De acordo com ele, qualquer vacina contra a Covid-19 que demonstre segurança e eficácia, seja produzida em curto prazo e em escala e tenha preços compatíveis com os valores de mercado poderá fazer parte do Programa de Nacional de Imunizações (PNI) do Brasil.

A afirmação foi feita após críticas a pronunciamento anterior no qual Franco afirmou que “não poderia comprar o que não existe”. A Coronavac é apadrinhada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e já existe um acordo para produção da vacina entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan.

São Paulo pleiteia investimentos do governo federal para a Coronavac semelhantes aos que foram feitos na vacina de Oxford/AstraZeneca. O Ministério da Saúde afirma que não há preferência em relação à imunização chinesa, mas que ela está no rol de vacinas acompanhadas pela pasta.

Últimas notícias