Com síndrome pós-Covid-19, bebê fica com pés e mãos azuladas

A mãe da criança é enfermeira e percebeu que havia algo errado com a filha ao buscá-la na creche

atualizado 03/03/2021 18:05

bebê dormindoFreePik

Ao buscar a filha Madelyn Grant, cinco meses, na creche, a enfermeira americana Lauren Grant, 25, percebeu que a menina estava com manchas azuladas nas mãos e nos pés.

“Fui buscá-la e vi que ela estava respirando com dificuldade. Foi absolutamente assustador. Meu primeiro instinto, como mãe, foi questionar: ‘O que está acontecendo?’ Depois, meu segundo instinto, como enfermeira, foi ter concluído que ela não estava recebendo oxigênio suficiente”, contou a mulher, em entrevista ao jornal britânico The Sun.

Madelyn teve Covid-19 e, no hospital, os pais descobriram que ela desenvolveu a chamada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), uma condição rara associada a crianças que passaram pela doença. No começo da pandemia, o quadro foi confundido com a síndrome de Kawasaki.

Além da dificuldade em respirar, a criança estava com os batimentos cardíacos acelerados. “A reação do corpo à infecção anterior faz com que a resposta imune se intensifique e cause muita inflamação”, explicou Heather Daniels, médica responsável pelo caso de Madelyn.

Graças ao atendimento rápido, a bebê saiu de perigo 24h depois de receber o tratamento. Ela ficou 10 dias no hospital e agora se recupera em casa. “Eu sinto que tivemos muita sorte porque Maddie não teve que ser colocada em um ventilador. É muito importante ser capaz de reconhecer esses sintomas em crianças“, diz Lauren.

Alguns outros sinais que os pais devem ficar de olho são febre prolongada e inexplicável, erupções cutâneas, dor abdominal, dor no peito, olhos vermelhos e diarreia. A SIM-P tem tratamento e a maioria dos pacientes se recupera.

0

Últimas notícias