Chocolate produz euforia semelhante à da cannabis e diminui depressão

A versão amarga do chocolate tem psicoativos capazes de causar alterações de humor, reduzindo chances de sintomas depressivos clínicos

atualizado 01/08/2019 16:36

FotografiaBasica/GettyImages

O consumo de chocolate amargo está relacionado a diversos benefícios à saúde, como o aumento do HDL, o bom colesterol, e a redução do LDL. Um estudo da University College London acrescentou uma ótima razão para não resistir ao doce: de acordo com os cientistas, ingredientes psicoativos presentes no alimento causam euforia semelhante à provocada pela cannabis, diminuindo sintomas de depressão.

Entre as substâncias psicoativas do chocolate amargo, estão duas formas de anandamida, que são capazes de produzir alterações nas sensações, no grau de consciência e no estado emocional das pessoas.

Mais de 13 mil pessoas foram entrevistadas durante o estudo. Quem havia consumido chocolate amargo nos dois dias anteriores à pesquisa apresentou 70% menos chances de desenvolver sinais clínicos de depressão. Entre os que consumiram outros tipos de chocolate, com exceção do branco, o percentual dos que não apresentaram sintomas de depressão alcançou 58%.

Embora tenha efeitos positivos para prevenir a depressão, o chocolate amargo não é capaz de combater a doença, de acordo com os pesquisadores. O estudo foi publicado na revista especializada Depression and Anxiety.

Últimas notícias