Brasil chega a 29.937 mortes por Covid-19 e 526.447 casos da doença

As informações foram repassadas pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (01/06). Pasta monitora avanço da epidemia no país

atualizado 01/06/2020 21:49

O exame de sangue é necessário para saber se a pessoa já teve o coronavírus antesHugo Barreto/Metrópoles

O Brasil registra 29.937 mortes desde o início da pandemia de coronavírus e possui 526.447 casos confirmados da doença, de acordo com informações divulgadas na noite desta segunda-feira (01/06). O país ocupa a 2ª posição no ranking de nações com o maior número de infectados pela Covid-19 – os Estados Unidos estão na liderança – e o 4º lugar quando considerados os óbitos em decorrência do vírus – perde para Estados Unidos, Reino Unido e Itália.

Nesta segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que o Brasil, juntamente com os vizinhos das américas Central e do Sul, é o novo epicentro da doença no mundo. De acordo com a agência internacional, o país ainda não atingiu o ápice da epidemia e a sobrecarga nos sistemas de saúde já é preocupante.

“Claramente, a situação em alguns países sul-americanos está longe da estabilidade. Houve crescimento rápido dos casos e os sistemas de saúde estão sob pressão“, enfatizou Michael Ryan, diretor-executivo da OMS. De acordo com o gestor da organização, o pico do contágio ainda não ocorreu. E ressaltou que, “no momento, não é possível prever quando chegará”.

À noite, o Ministério da Saúde avisou que, nesse domingo (31/5), o Rio Grande do Norte informou ao governo federal haver 8.051 casos de Covid-19 no estado.

No entanto, nesta segunda, o governo potiguar informou que os dados repassados estavam incorretos, devido a problemas internos no banco de dados, e atualizou os números para 7.402, ou seja, 649 casos a menos.

Dessa forma, o número total de casos no Brasil confirmados nesse domingo passou de 514.849 para 514.200. Com a atualização dos estados de hoje, o Brasil passa a ter 526.447 casos, o que representa aumento de 12.247 novos casos em 24 horas.

0

Últimas notícias