A dieta do jejum intermitente funciona?

Com orientação adequada é possível perder uma quantidade moderada de peso, mas outros benefícios ainda estão sob avaliação

Getty ImagesGetty Images

atualizado 16/01/2019 14:54

Badalada como uma das dietas do momento, o jejum intermitente funciona como método de emagrecimento pois faz o corpo utilizar seus estoques de gordura.

Os dois modelos mais difundidos são 5 por 2 – ou seja, cinco dias de alimentação normal e dois em semijejum – e agora também o de 16 por 8. O que significa que os pacientes podem comer normalmente durante um período de 8 horas e realizar um jejum de 16 horas seguidas. Nesse formato, o paciente normalmente come entre 10h e 18h e durante o horário do jejum ele não pode comer nada, só ingerir água ou alguma bebida não calórica. A vantagem é que a parcela maior de horas do jejum coincide com o momento em que o paciente está dormindo.

Um estudo científico da Universidade Johns Hopkins (EUA) aponta que esse padrão de alimentação pode ajudar na perda de peso moderada por ser mais sustentável para alguns pacientes do que outras dietas mais restritivas. Entretanto, os estudos sobre o tema ainda estão em andamento para que todos os seus benefícios sejam comprovados.

Nutricionistas afirmam que o emagrecimento dependerá da adaptação da pessoa a médio e longo prazo. Mesmo com uma dieta intermitente, o paciente deve sempre incluir alimentos saudáveis na alimentação. O acompanhamento de um profissional da área é essencial para garantir o sucesso da dieta e a manutenção da saúde.

Últimas notícias