10 nutricionistas de Brasília que bombam no Instagram para você seguir

Preparamos uma lista com perfis variados de profissionais da cidade que compartilham desde receitas até informações sobre dieta e exercícios

atualizado 09/06/2017 8:22

iStock

Um dia, jejum intermitente. No outro, lições de como emagrecer comendo sorvete no café da manhã. Carboidratos são vilões. No dia seguinte, mocinhos novamente. Quem chama de “nutricionista” a lista de publicações do Instagram e não entra em parafuso diante de um prato de comida, se perguntando se aquilo faz bem ou mal, pode se considerar um campeão.

Mas como em terra de dieta da moda, informação com procedência é artigo de luxo, andam somando-se ao pessoal do #forçafocoefé também os nutricionistas – de verdade, com diploma e tudo. Vantagem dupla: além de receitas para ninguém morrer de tédio no frango com batata doce, eles compartilham informações sobre adaptação da alimentação aos exercícios, dietas da moda e importância de cada alimento para uma vida saudável.

E em nada adianta roubar diquinhas do Instagram alheio se você não pode marcar uma consulta com o profissional, por isso, o Metrópoles selecionou alguns nutricionistas, aqui do quadradinho mesmo, que bombam na rede para você seguir — e quem sabe, bater na porta do consultório.

1. Jefferson Bitencourt (@jeffbitencourtnutricionista)
Com quase 4 mil seguidores, o profissional ficou conhecido na cidade pelas palestras sobre alimentação funcional e low carb. No perfil dele, é possível encontrar textos sobre jejum intermitente, colesterol e, recentemente, uma série sobre o papel de alguns alimentos nas doenças.

Como você vê o jejum intermitente (JI)? (PARTE 1) . Falar em ficar sem comer, em pular uma refeição, ou coisa similar para a maioria a primeira coisa que vem à cabeça é a palavra RESTRIÇÃO. E se eu falar que na minha vem a palavra LIBERDADE? . Vou deixar alguns pontos de vista meus sobre o assunto… . Pense em como seus dias são corridos. Pense o quão é dispendioso do ponto de vista de tempo e organização ter que fazer 6 refeições por dia. Pense ainda no quão desmotivado você fica ao não conseguir fazer uma refeição, e achar que então o plano alimentar já foi todo por água abaixo. . Pensou em tudo isso? OK! Agora pense o quão bom seria se você pudesse ter uma alimentação equilibrada, com apenas 2 refeições por dia, sem se preocupar com lanches, pausas no meio da tarde ou coisa do tipo, e o melhor, sem sofrimento, sem fome e sem dificuldade. Você teria mais liberdade para fazer oque quer, sem se prender a horários de refeições ou paradigmas nutricionais. Parece bom, né? . Agora pense que comer de 2/2h ou 3/3h podem te fazer pensar o dia todo em comida, e quem sabe gerar mais ansiedade. E que, comendo apenas 2 vezes por dia, você pensaria em comida menos vezes e teria mais liberdade para pensar nas mais diversas coisas que te interessam. Parece bom também, certo? . Se a menor frequência alimentar (ex: 2 refeições/dia) aumentar a adesão ao plano alimentar proposto, será que não é lucrativo? E se o paciente se sentir mais livre, por poder comer quando der, e não quando deve, isso não é liberdade? Não pode ser menos estressante para ele? . Amanhã no almoço (rs) sai a parte 2 ?? . #JI #jejumintermitente #intermitentefasting #opinião #nutrição #mitoaquinão #menteaberta #paz

Uma publicação compartilhada por Jefferson Bitencourt (@jeffbitencourtnutricionista) em

Resolvi postar logo. Afinal, não sei se irei almoçar amanhã… Hahaha ? . (PARTE 2) . É, realmente o JI parece ser uma ideia interessante, mas isso vale para todo mundo? Logicamente NÃO! É a melhor estratégia para hipertrofia? Possivelmente NÃO. E para emagrecimento? PODE ser uma estratégia. E para saúde? PODE ser uma estratégia. . É necessário? Questionem-se isso ao pensar em mudanças “radicais” na alimentação de alguém. . Perceba, estes inúmeros “se” demonstram a complexidade e a atenção total que o nutricionista deve ter ao avaliar um paciente. E também demonstram o quanto a nutrição é variável, e sem regras fixas, com poucos “melhor e pior” e com muitos “depende”. Acho que todos concordam que a melhor estratégia alimentar é aquela que tem alta adesão e que pode ser sustentável a longo prazo, e se 2 refeições por dia seja o mais viável para você, não poderá será o melhor? . Entenda que não estou falando que isso é melhor ou pior que qualquer outra estratégia nutricional, estou apenas levantando alguns pontos de vista, de que o JI pode ser uma estratégia de manipulação de frequência alimentar que se encaixe a certo perfil de pacientes. . Parece ou não LIBERDADE? . OBS: A individualidade dita quem se adapta bem ou não a esta estratégia. Se for para sofrer, para passar fome, ou para ficar angustiado ou qualquer sentimento ruim, não vale a pena. . OBS2: Se apenas arrancar os lanches do seu dia, certamente ficará com fome, normalmente há a necessidade de redistribuir a alimentação. . OBS3: Não fui eu que inventou o JI, mas garanto que se não fossemos adaptados a ele, não estaríamos aqui contando história… . #JI #jejumintermitente #intermitentefasting #nutrição #mito #moda #paz

Uma publicação compartilhada por Jefferson Bitencourt (@jeffbitencourtnutricionista) em

2. Amanda Lira (@lowcarb.amandalira)
Amanda nem se formou ainda na faculdade de nutrição, e já conquistou 3,4 mil seguidores compartilhando sua alimentação baixa em carboidratos e vendendo delícias para os adeptos da dieta em feiras e empórios saudáveis da cidade. Ela é a pessoa por trás da marca GO Nutz, que vende granolas de castanha temperadas, chips de coco e pastas de oleaginosas. Também vive publicando fotos dos seus pratos cheios de cor, para inspirar a preparação da marmita fit.

3. Rodrigo Mendanha (@rodrigomendanhanutri)
Um perfil de encher os olhos de quem trata comida como um ritual de bem-estar e saúde. Rodrigo tem uma abordagem holística da alimentação. As tigelas coloridas de smoothies de frutas e sementes dariam água na boca mesmo que não fossem cheias de macro e micronutrientes, combinados cuidadosamente para cada momento do dia.

—————————————————-Açaí natural + Yorgus grego + Avocado + Maca Peruana + Tâmara + Psyllium + Amora + Cacau alcalino + Farinha de Amêndoas + Banana orgânica + Coco + Pólen + Castanha de Baru + Cranberry —————————————————-Navegue em águas tranquilas. Ponha o barco do seu bem estar nas águas tranquilas dos seus pensamentos, emoções e sentimentos. Você navega bem, se vê sempre um aspecto positivo no que se passa nas suas experiências diárias. Mas as águas se agitam, se em tudo procura defeitos ou não acredita no Bem e em si mesmo. Tenha mansidão. Você se alegra ou sofre conforme o gerenciamento que faz dos seus pensamentos. Se são amoros e positivos, a vida transcorre com tranquilidade e leveza. Se desamorosos, a vida é turbulenta. Vive bem quem sabe acalmar as águas da vida e tocar o barco com positividade. Sua alimentação é a ferramenta-chave para a prevenção das doenças que podem ser silenciadas através de uma nutrição equilibrada, personalizada segundo a individualidade biológica, necessidades, deficiências e objetivos, e sobretudo, pensar nos indivíduos no plexo multidimensional que envolve corpo-mente-espírito. A cada escolha alimentar diária, você aciona ou inibe os gatilhos que podem desencadear os fatores determinantes para um padrão de longevidade,e no caso de um estilo de vida desequilibrado, uma possibilidade aumentada (risco) de desenvolver doenças. Você é o único responsável por tocar o seu “piano genômico” e definir a expressão de fatores transcricionais envolvidos com biogênese mitocondrial, potencial destoxificante, controle glicêmico, gerenciamento de saciedade e apetite, ou se estará expressando proteínas pró-inflamatórias e genes lipogênicos e obesogênicos. Autorresponsabilidade, porque quando a fisiologia, a bioquímica e a epigenética caminham juntas e em harmonia, a vida flui com muito mais saúde e vontade de viver! #nutriçãoholística

Uma publicação compartilhada por Rodrigo Jungmann Mendanha (@rodrigomendanhanutri) em

? Abrindo o feriado com Chave de Ouro: Kiwi + Pitaya + Granola Vegan Raw + Amora = Explosão de Cores, Sabores, Texturas e Vitalidade Positiva??? —————————————— A Saúde de verdade é uma experiência que está ligada com viver a longevidade com qualidade e discernimento sobre nossas reais metas e missões no mundo. Tudo está integrado, pois quando cuidamos da nossa esfera física, estamos irradiando de volta a cura para o lado emocional, mental e espiritual. Quando o organismo e suas respectivas funções bioquímicas e fisiológicas estão em equilíbrio, e além disso, quando aquilo que ingerimos (qualidade e quantidade) não excede aquilo que transmutamos, podemos ampliar nossa percepção de saúde holística, viver sem dogmas e/ou crenças limitantes. Já pensou quanto tempo lhe resta no seu dia a dia para comunicação com o interno (seu EU)? A maioria das doenças que existem, são fruto de um terreno biológico desequilibrado e sabotado. Um ser intoxicado no âmbito mental (crenças e paradigmas enraizados), energético (fluxo negativo de emoções e sentimentos) e físico (alimentos, ar, solo e água contaminados) com toda certeza corre sério risco de adoecer. Devemos favorecer a mobilização das toxinas (venenos), para além de eliminá-las, nutrir e revitalizar todo o terreno que estamos falando com comida viva, proveniente de um solo bem cuidado, no intuito de viabilizar a harmonia metabólica e neuropsicoimunoendócrina do nosso Ser. Quanto mais intoxicados estamos, mais sedentos por intoxicantes seremos, pois o organismo é tão inteligente que busca estimulantes para manter esse estado intoxicado. Os portais de eliminação devem estar ativados, pois um organismo desintoxicado e com energia vital, exala leveza, criatividade e inteligência, porque consegue perceber mais a vida a partir dos cinco sentidos apurados e então consegue discernir o melhor caminho para a evolução espiritual, motivo pela qual estamos aqui. Em tempos de toxicidade, um pouco de bom senso e alimentação com comida de verdade é privilégio para os que buscam a real cura, transformação e uma vida com felicidade plena! Ótimo feriado a todos ? #nutriçãoholística #FoodSpirit

Uma publicação compartilhada por Rodrigo Jungmann Mendanha (@rodrigomendanhanutri) em

4. Carolina Sartori (@sartori.carol)
Tão vida real e pé no chão que tem nada menos do que 118 mil seguidores na rede, compartilhando dicas de alimentação saudável e equilibrada, sem paranoia nem dieta da moda. Até a musa fitness mor do Instagram, Gabriela Pugliesi, já indicou o perfil da brasiliense uma vez. Além de compartilhar informações sobre alimentos como café, adoçantes, queijo e leite, Carol usa o perfil para pregar a linha de que ter uma relação saudável com a comida — e não de escravidão — é o melhor caminho.

Quantas vezes vc já fez alguma coisa ou gastou $ com alguma coisa na tentativa de emagrecer e não adiantou nada? Quantas vezes vc já ouviu dizer que um chá, um alimento, um suco, uma fruta ou algo do tipo “EMAGRECE”? A verdade, meus queridos, é que nada individualmente emagrece. Nenhum chá. Nenhum suco. Nenhuma agua com nada. Nenhum alimento. NADA! NADA CAUSA EMAGRECIMENTO ASSIM! Entenda que para emagrecer vc deve adotar um conjunto de atitudes e práticas que, EM CONJUNTO, vão levar a um emagrecimento saudável e a uma perda de peso que se mantenha por mais tempo. Perder peso é até fácil. Manter o peso perdido não, justamente pq as pessoas não se preocupam em mudar a cabeça. Fazer essas maluquices e seguir modismos só serve para te frustrar e te por num eterno efeito sanfona. Mude a forma de pensar! Mude sua relação com a comida. Não deixe mais que enganem vcs! E daqui pra frente, se alguém disser que algo novo (termogênico, café sei lá o q, óleo sei la de que, noz sei lá da onde, berry não sei da onde, agua com limão ou qlqr coisa semelhante) emagrece, responda com algumas perguntas: 1. E pq os níveis de obesidade só aumentam? 2. Posso comer 7 mil calorias por dia e tomar isso que vou emagrecer? 3. Vc acha msm que uma doença tão complexa como obesidade pode ser resolvida assim? 4. O que exatamente isso vai fazer no meu corpo a ponto de estimular o emagrecimento? 5. Vc sabe o que é emagrecimento, fisiológica e bioquimicamente falando?

Uma publicação compartilhada por Carolina Sartori (@sartori.carol) em

1. Pesquisa feita pela Universidade Johns Hopkins (EUA) constatou que adultos com excesso de peso que adicionaram refrigerante zero na dieta consumiram mais alimentos do que aqueles que bebem a bebida com açúcar. Ou seja: engordaram! 2. Uma possível explicação para esse fato é que os adoçantes causam uma confusão nos sensores do cérebro: vc sente sabor doce, mas não ingere açúcar, logo o cérebro entende que vc não esta saciado, provocando fome. 3. Algumas pesquisas demonstraram que o consumo de adoçantes ARTIFICIAIS está relacionado a episódios de compulsão alimentar. (Nao me venham perguntar: e a stevia? E o xylitol?… Viu aí: artificiais, não naturais). 4. Pessoas que adicionaram bebidas “zero” na dieta consumiram mais calorias diárias ao dia do que as que beberam bebidas açucaradas, segundo o estudo citado acima. 5. Estudo que acompanhou indivíduos por 7 anos demonstrou que os que consumiam mais adoçantes ganhavam mais peso com passar do tempo. 6. NÃO ESTOU DIZENDO PARA CONSUMIREM AÇÚCAR, o ideal é parar com essa loucura por doce e necessidade de adoçar tudo. Deixe o doce para o que já é naturalmente doce: frutas, batata doce, beterraba.. Nada de ficar comprando açúcar de sei lá o que… Açúcar é açúcar. Se precisar adoçar, use stevia ou polióis, que ao menos não têm efeitos deletérios à saúde como os demais adoçantes. 7. Comer alimentos doces causa dependência. É vício como qualquer outro. Quanto mais doces vc come, mais quer comer. Aprendam a sentir o gosto dos alimentos. Não existe mágica: ou vc muda a mente, a forma de pensar, ou sempre ficará nesse efeito sanfona sofrido! Simples assim! Nao adianta encher a pança de adoçantes, passar o dia comendo receitinha fit, gastar metade da renda mensal em adoçantes culinários se vc não sabe comer, não sabe o que é equilíbrio e não consegue ficar sem comer doces. o corpo não é burro: vc faz errado, ele te mostra o erro! Ps: LEIAM O RÓTULO E VEJAM OS INGREDIENTES SEMPRE! A resposta para “presta?” está lá! Ps2: passe a foto e verá foto de adoçantes aceitáveis. Ps3: referências no primeiro comentário. Ps4: tem post sobre xylitol e outros polióis

Uma publicação compartilhada por Carolina Sartori (@sartori.carol) em

5. Guilherme Schweitzer (@guilhermeschweitzernutri)
Guilherme é nutricionista, palestrante e atleta, e compartilha no seu Instagram informações sobre a importância de uma alimentação “limpa”, da saúde intestinal e suplementação para atletas, por exemplo. Também conquistou alguns adeptos das dietas low carb (baixa em carboidratos) da cidade. O perfil tem textos sobre glicemia, jejum intermitente, melhor momento para consumo de proteínas, entre outras informações.

Acho que não é mais novidade para ninguém, não é mesmo? As bactérias intestinais têm relação com TUDO que imaginarmos! #Obesidade, síndrome metabólica, acúmulo de gordura no fígado, desordens neurológicas, #performance esportiva… e a lista poderia continuar crescendo! • Essas mesmas bactérias que colonizam nosso trato gastrointestinal são fatores determinantes para a nossa capacidade absortiva, desde #macronutrientes até microelementos. Isso mesmo! Sabe aquela lista de manipulados enorme que te passaram? Aquela de R$1.200,00 que disseram emagrecer e trazer até o homem/mulher amado(a) em 5 dias? Pois então, serão pobremente absorvidos caso você não tenha um intestino íntegro, com boa colonização bacteriana. E o que faz isso acontecer? #Comida! Comida de verdade, boas fontes de gordura, fibras (open bar de fibras!), carboidratos em suas formas originais e de baixa densidade energética, equilíbrio entre os macronutrientes, atividade física, repouso, etc. • #Conclusão final: antes de procurar o bambambam da sua cidade e gastar uma fortuna com suplementos e manipulados, fortaleça caracteres básicos, como estes mencionados acima. A #suplementação pode SIM ser efetiva para você, mas esta efetividade apenas vai existir quando o resto estiver em equilíbrio, não tem como fugir disso! #paz • #nutricao #nutricaoesportiva #nutricaofuncional #nutricionista #nutricaoclinica #GENES #EquipeGENES #ConhecimentoNutrindoPessoas

Uma publicação compartilhada por Guilherme Rabelo B. Schweitzer (@guilhermeschweitzernutri) em

“Guilherme, pode tomar suco?”. Essa imagem me parece uma ótima resposta pra isso! A ideia é sempre consumir alimentos em sua forma íntegra. Isso se torna especialmente verdade quando analisamos a distribuição dos componentes bioativos (CBAs) das frutas e percebemos que suas cascas e sementes são ótimos locais de deposição desses elementos. • Isso não significa que sucos não sejam aplicáveis em um plano alimentar, mas ao meu ver, devem ser utilizados de maneira pontual e com proposta específica! • Vai um “suco de uva” aí? ??? • #Nutricao #Nutrição #nutricionista #NutriçãoClínica #NutriçãoEsportiva #GENES #EquipeGENES #ConhecimentoNutrindoPessoas #Frutas

Uma publicação compartilhada por Guilherme Rabelo B. Schweitzer (@guilhermeschweitzernutri) em

6. Julia Dovera (@nutrichefjuliadovera)
Vegano só come mato? É justamente o oposto disso que a nutricionista e chef tenta provar nas suas publicações. Julia é formada em nutrição e gastronomia, atleta de crossfit e vegana, e usa o perfil para compartilhar receitas deliciosas com ingredientes de origem 100% vegetal e adequadas, inclusive, para quem busca aumentar a performance mesmo sem proteína animal. Vale também se aventurar no liquidificador para reproduzir os sorbets de banana e frutas vermelhas que ela faz!

Almoço Vegan ?? hoje é dia de comer berinjela! Haha fiz um Burguer a partir do patê. Só acrescentei 1 colher de sopa de farinha de arroz integral + 1 colher de sopa de farinha de grão de bico. Misturei no patê e fiz os burguers. Desculpa se não tenho as medidas do patê! Fui fazendo na hora as quantidades! Testem ai!! No final empanei eles na farinha de mandioca pra ficar crocante por fora! Grelhei na frigideira com fio de azeite ? comi com feijão branco e vermelho e legumes assados já tinha pronto e congelado! Só descongelei e prontinho! Almoço saudável, completo, rápido e Vegan ?????#segundasemcarne #vegan #govegan #nutricionistajuliadovera #veggie #vegangirl #veganfood #comidadeverdade #nutrition #nutricaointeligente

Uma publicação compartilhada por Nutri Funcional Julia Dovera (@nutrichefjuliadovera) em

7. Felipe Alvim (@nutricionistafelipealvim)
Para os atletas e adeptos de uma alimentação natural e sem “bruxaria”, o perfil do nutricionista é uma boa inspiração. Felipe Alvim também é praticante de crossfit e especializado em nutrição esportiva e fisiologia do exercício. O perfil, portanto, é uma lista sem fim de dicas de pré e pós-treino (frisando que as receitas são adaptadas para a sua individualidade) cheios de cor e sabores, misturando coco, frutas vermelhas, ovos, banana e abacate. Dá quase vontade de substituir o gelato gourmet do shopping.

Aquele sorbet ? de amora banana e coco… #nutrition #nutricao #nutricionistafelipealvim #crossfit #bjj #fitness #fit #gym #food #diet #dieta

Uma publicação compartilhada por Nutricionista Felipe Alvim (@nutricionistafelipealvim) em

8. Cíntia e Daiane Sousa (@nutricionistasefuncional)
A dupla brasiliense de nutricionistas acumula quase 10 mil seguidores e já é conhecida em Brasília pelas dicas de alimentação funcional para atletas, gente que busca um emagrecimento saudável ou para a família inteira. Na rede, as duas compartilham desde dicas de combinações eficazes para a saciedade naquele momento de fome antes de dormir, até, por exemplo a relação entre cólica e maturidade intestinal em bebês.

Os carboidratos são fonte de energia para nosso organismo por meio da glicose. Isso não quer dizer que todos os carboidratos aumentam a glicemia (glicose no sangue) rapidamente. Por isso existe a classificação de alimentos de alto e baixo índice glicêmicos, que fala sobre a velocidade de absorção desse carboidrato. Mas isso é outro assunto e fica pra outro post. ⠀ Os carboidratos estão presentes em: ⠀ ??Doces⠀ ???Cereais⠀ ?Legumimosas⠀ ???Frutas⠀ ??Salada e Vegetais⠀ ??oleaginosas (Siiiiim!!!)⠀ ?? Leite e derivado (ahaaam)⠀ ⠀ Ainda tem a famosa artimanha “sem açúcar” nos industrializados com acréscimo de carboidratos de alto índice glicêmico: maltodextrina, dextrose, xarope, açúcar invertido… ⠀ Se você comesse açúcar provavelmente comeria menos pelo simples fato de não ter sido enganado ?. ⠀ Carboidrato é natural e nossos ancestrais comiam carboidratos (desculpa te decepcionar!) Isso porque o carboidrato está presente em quase todos os alimentos ??????portanto zerar carboidratos de uma dieta é quase impossível e contraindicado! O que devemos fazer é saber escolher carboidratos de qualidade, com baixo índice glicêmico, ricos em fibras e nutrientes, no timing correto e na quantidade adequada aos nossos objetivos (sejam eles estéticos ou não!). ⠀ ⠀ Não vale se enganar comendo um montão de castanhas e queijos e achar que não consumiu carboidrato ok? ⠀ Texto escrito pela nossa nutri @alana.nutri ❤️ ⠀ #nutricionistasefuncional

Uma publicação compartilhada por Cíntia e Daiane Sousa (@nutricionistasefuncional) em

?? “ter cólica é uma loteria? Se começou é preciso esperar até desaparecer após o terceiro mês?“ ⠀ Não! Saiba que a maioria dos casos de cólica é possível ser prevenido ou até mesmo revertido! ⠀ A cólica é consequência de imaturidade intestinal fisiológica, de alteração da microbiota intestinal ou alergia e intolerância alimentar na mãe e bebê. Existe também a cólica de imaturidade intestinal do prematuro, neste caso a relação com alimentos é menor, pois o bebê que é mais sensível. ⠀ Tanto na teoria quanto na prática é consenso que uma alimentação hipoalergênica está associada a menor quadro de choro do bebê. Ou seja, alimentos podem favorecer distensão abdominal, flatulência/gases e levar a cólica. ⠀ Então quais são estes alimentos que atrapalham? ⠀ A resposta é que depende da mãe e do bebê, é individual e necessário que a mãe se conheça e também interprete no bebê as alterações associadas à dieta. ⠀ De regra alimentos clássicos em favorecer o aparecimento da cólica são: açúcar, feijão, repolho, brócolis, couve flor, cebola, alho, batata doce, carne vermelha, frutas cítricas, pimenta, farinhas com glúten e derivados do leite. Cacau não dá cólica, mas favorece refluxo e deixa o bebê muito agitado. Concluindo, doces nem mesmo os amargos são bem vindos, infelizmente! ⠀ Se a criança apresentar reação a algum destes alimentos a mãe precisa fazer a restrição alimentar. O tempo mínimo para ficar sem um alimento e se observar é de 7 dias. ⠀ Como prevenir ou reverter: ⠀ – excluir o consumo de açúcares e doces 1 mês antes da data prevista do parto para favorecer boa microbiota intestinal (bactérias saudáveis) ⠀ – excluir o consumo dos alimentos relacionados a partir do data do parto ⠀ – garantir uma boa integridade intestinal pela alimentação e suplementos para a mãe, indicamos glutamina e probiótico durante a gravidez e amamentação ⠀ Texto escrito por: @thaisabath_nutri e @cintiasousa ⠀ #maternidade #bebes #nutricionistasefuncional

Uma publicação compartilhada por Cíntia e Daiane Sousa (@nutricionistasefuncional) em

9. Dania Sánchez (@daniasancheznutricionista)
Com quase 20 mil seguidores, a nutricionista conquistou pacientes e seguidores fornecendo aos seus “pupilos” não apenas cardápios fechados e restritivos para quem quer emagrecer, mas ensinando, em seu espaço na Asa Norte, preparos de receitas funcionais e práticas. Algumas delas, ela disponibiliza no seu feed para os seguidores, como um sorbet de banana com cacau.

De vez em quando, pra não pesar demais na consciência (e na balança, convenhamos), eu faço um docinho saudável pra matar a vontade de açúcar. Essa é uma ótima opção! Recomendo! . SORBET DE BANANA E CACAU NIBS! Rendimento: 1 porção. . 1 banana madura congelada picada. 1 colher (café) de cacau nibs. 1 colher (sopa) de aveia em flocos grossos. 1 flor (comestível) para decorar, eu adoro! . Essa “receita” não tem erro: é só colocar a banana e a aveia no mixer ou no liquidificador e bater até que fique super cremoso e homogêneo. Caso você deseje uma consistência mais firme, leve para o freezer por meia hora. Finalize com os nibs de cacau e aproveite! Gostou? Acompanhe meu canal no YouTube “Nutri na Cozinha”! Semana que vem iniciaremos uma saga de novos vídeos ? novas dicas de receitas práticas no #nutrinacozinha QUAIS RECEITAS VC GOSTARIA DE VER?. . . #daniasancheznutricionista #Brasilia #Brasil #DF #Bsb #receitas #nutricionista

Uma publicação compartilhada por Nutricionista em Brasilia (@daniasancheznutricionista) em

10. Felipe Nassau (@felipenassau)
Felipe Nassau é especialista em nutrição esportiva além de professor de educação física e usa imagens e textos engraçados para compartilhar conhecimento e derrubar mitos sobre alimentos, como o de que o óleo de coco seria milagroso ou vilão absoluto das dietas. Nas publicações, já se posicionou contra dietas baixas em carboidratos e falou sobre treinos apenas uma vez na semana que são tão eficientes ou mais que outros protocolos. O nutricionista tem 26 mil seguidores.

No treinamento é fundamental saber analisar dados e dizer que cada um responde de um jeito não soluciona problema algum. . Quando eu falo que treino com uma série por grupo muscular 1x por semana, de onde vem isso? . Eu prescrevo e pratico treinos até a falha desde 2004 e venho não faltando nenhum treino desde 1997. Sim, faz 20 anos que eu não dou desculpas. . Em 2008 vivenciei o overtraining. Cansaço crônico, alterações de humor, episódios de compulsão alimentar, sono com qualidade ruim… Desde lá, percebo na pele que se o treino for máximo, é preciso inserir fases com treinos sem falha para promover a melhora dos sistemas treinados em tempo adequado. Utilizando os volumes considerados ótimos (3-5 séries por grupo muscular), por volta de 2012 eu achei uma equação boa com 1 semana de treino até a falha e 3 semanas com treino a 90% dela. Sempre com descanso de 7 dias entre eles. E funcionou bem por bastante tempo. . Mas com novas explicações sobre mecanismos de hipertrofia e emagrecimento e a importância da falha, busquei usar mais treinos máximos sem comprometer a recuperação muscular sem dar descansos maiores que 7 dias. Em 2015 comecei a reduzir o volume das sessões de treino. Com 2 séries eu consegui trabalhar com 1 máximo pra 1 a 90%. Com 1 série consegui trabalhar com 3 máximos pra 1 a 90%. Todos os alunos apresentaram resultados ou tão bons quanto antes ou melhores. E os avançados que estavam estagnados há algum tempo voltaram a evoluir. A maioria relatou melhoras no sono e mais facilidade em aderir às suas dietas. E todos relataram melhora da qualidade de vida porque passaram a ter 1 compromisso com treino na semana em vez de 2, sobrando mais tempo pra outras atividades de lazer. O número de faltas e adiamentos caiu drasticamente. . Não basta treinar menos. Falo sobre acertar a dose de intensidade e medir recuperação. Falo sobre prestar atenção nos detalhes. . Não atendo alunos novos, apenas na nutrição. agende pelo wpp 061992325795 . Mas o @tiagorino84 e o @depaulavini têm vagas pra alunos de personal e consultoria. . Um abraço forte, tenro e ligeiro #NutriFofoObjetivo

Uma publicação compartilhada por Felipe Nassau – Nutricionista (@felipenassau) em

#NutriFofoGlicemico PARTE10 . 1. Não há base científica para afirmar que dietas #LowCarb (LC) emagreçam mais que dietas com mais carboidratos. Estudos mais bem controlados em proteína e adesão dizem o contrário, inclusive. . 2. Com mais carboidratos, você fornece energia de modo mais simples para o organismo e principalmente para o sistema nervoso. Fica a dica. . 3. Carboidrato a noite é importante para a qualidade de sono, logo, para melhorar hormônios produzidos no sono profundo. Cortar carboidratos noturnos para aumentar GH e testosterona é raso e incoerente. . 4. Busque carboidratos saudáveis como batata, batata-doce, batata-baroa, inhame, arroz integral, milho, aveia, feijão, e todas as frutas. . 5. A quantidade de carboidratos na maioria dos vegetais é insignificante. Eu considero open bar de quase todos. . 6. Uma dieta com bons carboidratos é fonte de fibras, vitaminas e antioxidantes. Uma boa LC também pode ser, mas é bem mais difícil. Bacon não tem. . 7. Ao assar e formar casquinhas torradinhas nos carboidratos, você aumenta o índice glicêmico e forma os PRM, tóxicos para o organismo, além de perder vitaminas e antioxidantes. Prefira os crus e cozidos. . 8. O processo industrialização de farinhas também reduz esses nutrientes, além das fibras. . 9. O problema nunca foi o carboidrato, mas sim, trocar os do item 4 por biscoito, pão, massa, açúcar, farinha e derivados. E claro, adicionar óleo, manteiga e o escambal na preparação. . 10. Não existe nenhum estudo onde o consumo de frutas fez mal. Quer baixar a frutose? Largue de frescura e pare de comer doces, refrigerantes e industrializados. E comam muitas frutas inteiras. Muitas mesmo! . 11. Se você escolher os do item 4, carnes magras, 2-4 ovos, não adicionar óleos de preparo, consumir poucas oleaginosas, ainda sim, naturalmente a dieta já ficará rica em proteínas e gorduras. Ninguém precisa de muito mais do que 50% de carboidratos na dieta, mas pregar essas de 20% é sacanagem! . 12. Se você não sabe calcular, busque um nutricionista que saiba equalizar isso e propague menos bobagem na internet! ? . Agende sua consulta pelo wpp 061992325795 . Um abraço forte, tenro e energizado.

Uma publicação compartilhada por Felipe Nassau – Nutricionista (@felipenassau) em

Mais lidas
Últimas notícias