4ª onda: é necessário retomar o uso de máscara em ambientes fechados?

Especialistas afirmam que o uso do item de proteção é necessário em locais de pouca circulação de ar e em aglomerações

atualizado 03/06/2022 16:00

Entrega de máscaras N95 a usuários do transporte coletivo de GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Diante do aumento de diagnósticos positivos de Covid no país, alguns municípios estão voltando a exigir a obrigatoriedade do uso de máscaras em certas circunstâncias, como dentro de locais fechados e em viagens no transporte público. A maioria dos governos, entretanto, deixa a decisão para o critério pessoal.

Nesta quinta-feira (2/6), durante evento em Brasília, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou ser contrário à obrigatoriedade de máscaras. “O uso da máscara é um direito de cada um, não estamos impedindo o uso de máscaras. Impor o uso das máscaras, além de não funcionar, é muito difícil de fiscalizar”, afirmou.

O infectologista Julio Croda, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz, acredita que a obrigatoriedade não é necessária, uma vez que boa parte das pessoas está vacinada e os casos que chegam aos hospitais são, neste momento, em sua maioria, leves.

Croda lembra, entretanto, que pessoas idosas e imunossuprimidas não devem abandonar o item de proteção. “Para esses grupos, o uso de máscara é fundamental, pois a vacina nem sempre atinge o nível de proteção pretendido. No entanto, mais importante do que a obrigatoriedade das máscaras, é avançar na vacinação para todos os grupos”, aponta.

Qualidade das máscaras

A epidemiologista Lígia Kerr, vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), também reforça a necessidade do esquema vacinal completo e sugere que as máscaras sejam retomadas em ambientes fechados, no transporte público e onde haja aglomeração de pessoas.

“O vírus continua em circulação. O aumento de casos ocorre devido à flexibilização das medidas restritivas. Sugiro que as pessoas voltem a usar máscaras de boa qualidade, como a PFF2, em ambientes fechados, no transporte coletivo e em locais de aglomeração”, afirma.

O infectologista Julival Ribeiro também é favorável ao retorno das máscaras. “As pessoas relaxaram em relação às medidas preventivas, sobretudo o uso de máscaras. É um vírus respiratório, além da vacina, as máscaras são a forma que temos para nos proteger”, aponta.

Sazonalidade

Médico intensivista do Hospital Brasília, Rodrigo Biondi afirma que o retorno do uso das máscaras em ambientes fechados é ainda mais importante nesta época do ano, tendo em vista que há uma maior circulação de doenças virais.

De acordo com o profissional, isso ocorre porque as pessoas ficam mais em locais fechados para se abrigar do frio. Além do uso da máscara, Biondi recomenda manter o calendário vacinal e evitar aglomerações para reduzir a propagação do vírus.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias