Ucrânia: acordo de cessar-fogo fracassa e retirada de civis é suspensa

Rússia havia informado neste domingo (6/3) que permitiria a reabertura de corredores humanitários na Ucrânia

atualizado 06/03/2022 11:18

Vista de um assentamento civil danificado após um recente bombardeio em Yasinovataya e Hirlovka, controladas pelos separatistas russos na Ucrânia - Metrópoles Stringer/Anadolu Agency via Getty Images

Apesar de a Rússia ter divulgado que permitiria a abertura de corredores humanitários neste domingo (6/3), para a retirada de civis da Ucrânia, a tentativa de resgate foi suspensa mais uma vez na cidade de Mariupol.

A Guarda Nacional Ucraniana informou, segundo o jornal Pravda, que novos bombardeios foram realizados, o que impediu a retirada de civis da zona de conflito.

Os separatistas, no entanto, acusam a Ucrânia de não respeitar o cessar-fogo entre os dois países.

O anúncio russo havia sido feito após tentativa de cessar-fogo parcial que não deu certo, nesse sábado (5/3). Na ocasião, a medida foi interrompida porque a Rússia não teria cumprido o acordo, segundo acusou a Ucrânia.

Esses corredores, segundo especialistas, são fundamentais para permitir a entrada de ajuda e a saída de civis das áreas em que os ataques russos são mais intensos, como as cidades ucranianas de Mariupol e Volnovakha.

Para se ter uma noção, Mariupol vem sendo bombardeada há quase uma semana. Além disso, o município está sem energia elétrica e abastecimento de água.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

Nova tentativa

De acordo com a Câmara Municipal de Mariupol, uma nova tentativa seria feita para retirar civis neste domingo. A cidade portuária tem sido alvo de frequentes bombardeios e ataques russos, que deixaram a população sem água e luz e com mantimentos cada vez mais escassos.

A partir do meio-dia no horário local (7h no horário de Brasília), seria possível embarcar civis em três transportes municipais. Os moradores também poderiam seguir em veículos privados.

“Pedimos a todos os motoristas que saem da cidade que facilitem ao máximo a evacuação de civis — leve as pessoas com você, encha o transporte o máximo possível”, pediu a Câmara Municipal, em pronunciamento.

O percurso seria acompanhado por voluntários da Cruz Vermelha. O caminho percorrido passa por Portovskoye, Mangush, Rozovka, Bilmak, Pologi, Orekhov e chega a Zaporozhye, cidade que abriga a maior usina nuclear da Europa.

As autoridades de Mariupol reforçaram também que é estritamente proibido desviar-se da rota proposta para o corredor humanitário, por questão de segurança.

O regime de silêncio das tropas russas, em tese, será adotado até as 21h do horário local (16h em Brasília).

Mais lidas
Últimas notícias