Ucrânia: governo de Mariupol tentará retirar civis mais uma vez

Cidade portuária é estratégica para tropas russas e tem sido alvo de frequentes ataques. População está sem água, luz e com pouca comida

atualizado 06/03/2022 6:03

As pessoas se alinham para serem convocadas para o exército em 5 de março de 2022 em Lviv, Ucrânia. De acordo com as últimas informações, a Ucrânia suspende a evacuação de civis de Mariupol em vista do rompimento do cessar-fogo pela Rússia para abrir corredores humanitários. O saldo da guerra, de acordo com o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia, é de mais de 2.000 civis mortos e mais de um milhão de refugiados fugiram do paísEuropa Press via Getty Images

De acordo com a Câmara Municipal de Mariupol, na Ucrânia, mais uma tentativa será feita para retirar civis da cidade neste domingo (6/3). A cidade portuária tem sido alvo de frequentes bombardeios e ataques russos, que deixaram a população sem água e luz e com mantimentos cada vez mais escassos.

Nesse sábado (5/3), a Rússia anunciou um cessar-fogo temporário para a região, onde os civis poderiam sair por corredor humanitário. As tropas de Vladimir Putin, porém, não suspenderam os ataques em todo o percurso conforme prometido e a retirada foi adiada.

A partir do meiod-ia no horário local (7h no horário de Brasília), será possível embarcar em três transportes municipais. Os moradores também poderão seguir em veículos privados.

“Pedimos a todos os motoristas que saem da cidade que facilitem ao máximo a evacuação de civis – leve as pessoas com você, encha o transporte o máximo possível”, pede a Câmara Municipal, em pronunciamento.

O percurso será acompanhado por voluntários da Cruz Vermelha. O caminho percorrido passa por Portovskoye, Mangush, Rozovka, Bilmak, Pologi, Orekhov e chega a Zaporozhye, cidade que abriga a maior usina nuclear da Europa.

As autoridades de Mariupol reforçam, também, que é estritamente proibido desviar-se da rota proposta para o corredor humanitário, por risco de segurança.

O regime de silêncio das tropas russas, em tese, será adotado até às 21h do horário local (16h em Brasília).

Mais lidas
Últimas notícias