Ex-presidente argentino Fernando De la Rúa morre aos 81 anos

Ele havia sido hospitalizado na segunda-feira (08/07/2019) por descompensação cardíaca e renal

Rafael WOLLMANN/Gamma-Rapho via Getty ImagesRafael WOLLMANN/Gamma-Rapho via Getty Images

atualizado 09/07/2019 10:12

O ex-presidente da Argentina Fernando De la Rúa (1999-2001) morreu nesta terça-feira (09/07/2019) aos 81 anos. Ele havia sido hospitalizado na véspera em estado grave em razão de uma “descompensação cardíaca e renal”, segundo informações da clínica Alexander Fleming, de Buenos Aires, citada pelo jornal Clarín.

Em janeiro, De la Rúa teve uma infecção respiratória que agravou os problemas cardíacos que já tinha. Ele passou por uma angioplastia coronária e ficou na unidade de tratamento intensivo. Recebeu alta quase um mês depois.

A última vez que De la Rúa apareceu em público foi em um jantar que o governo ofereceu no Teatro Colón, em novembro de 2018, por ocasião da cúpula do G20.

Filiado à União Cívica Radical (UCR), De la Rúa tem longa carreira política. Foi deputado, senador e prefeito de Buenos Aires. O ponto mais alto de sua trajetória na vida pública ocorreu em 1999, quando foi eleito presidente do país e sucedeu Carlos Menem para um mandato de quatro anos.

Ele abandonou o cargo em dezembro de 2001, quando fugiu da Casa de Governo de helicóptero em meio a um país convulsionado pela crise institucional e econômica. Desde então, se manteve distante da política.

Em 2015, De la Rúa foi declarado inocente ao final de um julgamento por suposto pagamento de subornos a senadores da oposição durante o governo para aprovar uma reforma trabalhista.

Últimas notícias