EUA emite alerta por “invasão” de peixe que respira fora d’água

Autoridades pedem que as pessoas capturem, matem e congelem os peixes cabeça-de-cobra. Animais são temidos pelo apetite voraz

US Geological Survey ArchiveUS Geological Survey Archive

atualizado 16/10/2019 14:22

Quinze estados americanos estão em alerta por causa da existência, no meio selvagem, de um predador voraz, com a capacidade de sobreviver fora da água durante alguns dias. As autoridades pedem que os moradores capturem os peixes cabeça-de-cobra (Channa argus) para mapear a disseminação e controlar a reprodução.

“Se você acredita que capturou um peixe cabeça-de-cobra, não o libere. Mate-o imediatamente e congele-o”, dizia o comunicado com instruções do Departamento de Recursos Naturais da Geórgia. Peixes dessa espécie foram encontrados também na Flórida, Nova York, Virgínia, Califórnia, Massachusetts e Maryland.

O animal, originário da China, Rússia e da península da Coreia, foi detectado pela primeira vez nos Estados Unidos no início dos anos 2000. Chegando a medir mais de 80 centímetros, o peixe tem um apetite voraz, devorando peixes, rãs e pequenos lagartos, o que pode se tornar um grande problema na oferta de alimentos para outras espécies. Segundo especialistas, uma vez que aparece em um habitat, é difícil combatê-lo, por causa de sua alta taxa reprodutiva.

O cabeça-de-cobra consegue sobreviver, por dias, fora da água, por possuir pequenas bolsas acima das brânquias que funcionam quase como pulmões. Em terra firme, ele se movimenta dando pequenos saltos e se arrastando. O mecanismo é usado por ele para, por exemplo, passar de um curso d’água a outro, em busca de comida.

O Departamento de Recursos Naturais da Georgia pede para que, se possível, as pessoas façam fotos e registrem dados do local onde o peixe foi capturado. Além disso, deixam claro que, confirmado que se trata mesmo do cabeça-de-cobra, de modo algum devem soltá-lo ou devolvê-lo à água, nem mesmo na terra.

Últimas notícias