Estados onde o coronavírus mais se espalha podem decidir a eleição nos EUA

Um dos períodos mais alarmantes do vírus chegou justamente no momento em que os eleitores escolhem um presidente

atualizado 03/11/2020 18:56

Arte/Metrópoles

Os Estados Unidos já somam mais de 9,4 milhões casos do coronavírus, de acordo com dados divulgados nessa segunda-feira (02/11). As eleições do país ocorrem no momento de pandemia e o número predominante de infectados estão justamente nos estados que provavelmente decidirão a corrida presidencial. As informações são do The New York Times.

De acordo com o jornal, a Dra. Deborah Birx, coordenadora do coronavírus da Casa Branca, pediu aos funcionários em um memorando privado que adotem uma abordagem mais agressiva, contradizendo o presidente Trump.

Atualmente, mais de 20 estados estabeleceram registros de casos semanais e mais de 40 estados estão observando um padrão de crescimento de infecções conhecidas. O país está com quase 8% de desemprego e mais de 231.000 mortes ea Covid-19. As informações apontam ainda que 4 em cada 5 norte-americanos dizem que estão nervosos com o futuro do país.

Estados

O The New York Times aponta que a situação é especialmente terrível no campo de batalha político de Wisconsin, onde mais de 100.000 casos foram identificados no último mês e onde esses números não mostram sinais de desaceleração.

Os dados apontam ainda que as áreas ao redor de Wausau, no norte de Wisconsin, e ao redor de Beaver Dam e Fond du Lac, na parte oriental do estado, estão entre as piores linhas de tendência do país.

A propagação do coronavírus é quase que uniforme em todos os campos de batalha políticos do Meio-Oeste. Michigan, um ponto importante para a corrida presidencial, teve uma média de mais de 3.500 casos por dia na semana passada.

Já a Pensilvânia, outro estado indeciso, vem adicionando cerca de 2.200 casos por dia. Ohio, Iowa, Nebraska e Minnesota, que também relataram um registro estadual de 3.476 novos casos, também estão relatando casos em seus níveis mais altos ou próximos.

Paciência

Os governadores de alguns estados norte-americanos também comentaram a situação: Mike DeWine, de Ohio, escreveu uma carta aberta aos residentes esta semana, pedindo paciência durante o processo de votação e diligência continuada no combate ao vírus, que ele descreveu como “um inimigo implacável e claramente em marcha” e que “Não se importa se votamos em Donald Trump ou Joe Biden”.

Já o governador Pete Ricketts, de Nebraska, disse: “Estamos com um número recorde de hospitalizações – 613 – e isso significa que precisamos que as pessoas prestem atenção especial em lavar as mãos com frequência, usar máscara e manter a distância de um metro e oitenta”.

0

Últimas notícias