Facebook limita post de Trump que alega chance de fraude na eleição

Medida também foi tomada pela rede social Twitter. Decisão recente da Suprema Corte, segundo presidente, "permitirá a trapaça desenfreada"

atualizado 03/11/2020 13:10

Joe Raedle/Getty Images

O Facebook e o Twitter limitaram uma publicação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que questionou decisão da Suprema Corte de permitir a contagem das cédulas de votação postadas nesta terça-feira (3/11) pelos correios, mas recebidas até três dias depois.

“A decisão da Suprema Corte sobre votar na Pensilvânia é muito perigosa. Isso permitirá a trapaça desenfreada e descontrolada e minará todo o nosso sistema de leis. Também vai induzir violência nas ruas. Algo deve ser feito”, escreveu o candidato republicano, em rede social.

A seguir, vejas as ações do Facebook e do Twitter:

0

O Twitter limitou a visualização da mensagem – ao impedir as ações de favoritar e comentar – e informou que “alguns ou todos os conteúdos compartilhados neste tuíte são contestáveis e podem ter informações incorretas sobre como participar de uma eleição ou de outro processo cívico”.

Por sua vez, o Facebook não limitou o compartilhamento, mas alertou que “as votações presencial e pelos correios têm um longo histórico de confiabilidade nos EUA. A fraude eleitoral é extremamente rara em todas as formas de votação”. A publicação tem cerca de 87 mil interações.

Atrás nas pesquisas de intenção de voto, o presidente Donald Trump indicou que pode dar início a batalhas judiciais em torno da apuração assim que a votação for encerrada. “É terrível que não possamos saber os resultados na noite da eleição”, disse o candidato.

Últimas notícias