Padóca tem pães que remetem à infância e preocupação com os resíduos

Ambiente no Lago Norte conta com arejada varanda e mesas internas para quem gosta de trabalhar enquanto degusta delícias

atualizado 06/05/2022 17:46

Café da manhã da Padóca, café em Brasília, em tábua - MetrópolesFoto: Reprodução/Instagram

A padaria é praticamente uma instituição brasileira. Tanto que o local, certeiro para comprar pães, leite, café e toda a sorte de produtos para lanches, tem até apelido. Padoca é aquele termo brejeiro e sonoro que tem tudo a ver com o nosso dia a dia. Só de falar este nome eu já sinto o cheiro de pão sendo assado.

Talvez isso tenha incentivado as empresárias Catia Lopes e Camila Marconi a dar esse nome tão carinhoso ao empreendimento que abriram há 10 meses no CA 7, do Lago Norte. A ideia de montar uma padoca veio na pandemia, a partir da dificuldade em encontrar um bom pão sem ter de pegar o carro, e até mesmo por uma vontade de mudar de vida, pelo menos no caso de Cátia, que trabalhava numa marca global de moda até então.

Foram sete meses de planejamento para conseguir elaborar um conceito que fizesse sentido para ambas. O objetivo principal era oferecer boa comida para a vizinhança, mas também abdicar de utensílios e embalagens de plástico, e dar destino adequado aos resíduos produzidos na operação. Ou seja, um negócio com propósito e preocupação com o meio ambiente.

A comida

Todos os itens são produzidos de forma saudável. Os pães, por exemplo, têm fermentação lenta, para que a natureza possa trabalhar melhor o glúten. Mais do que o pãozinho francês de casa dia, há ainda versões com abóbora, batata e cereais. A vitrine expõe ainda o croissant, bastante delicado.

Ali também são dispostas as tortinhas. Tanto a de frango quanto a de presunto com queijo têm recheios bastante cremosos e valem quase como uma refeição, tendo em vista o tamanho.

Quem preferir sentar-se à mesa, pode ainda selecionar delicinhas no menu, a exemplo do toast com uma generosa camada de guacamole com ovo por cima (R$ 15). Bem temperada e saborosa. Pelo mesmo valor, está a versão com cream cheese, tomatinhos e folhinhas de tomilho. A lista de tapiocas, com cinco diferentes, dentre eles, a com recheio de carne de panela desfiada e a de peito de peru com queijo Minas (R$ 12).

Mas eu gostei mesmo foi do cuscuz com carne (R$ 18). O preparo nordestino de flocos de milho também pode ir com mozzarella, só com manteiga ou ainda com frango desfiado. Mas pode ser incrementada com bacon, calabresa, ovo ou queijo, assim como os omeletes.

0

A cada dia, os clientes contam ainda com duas opções para almoço, sendo um prato com proteína animal e outro vegano. À noite, os dois caldos oferecidos seguem a mesma proposta, por R$ 15,90.

Nos doces, gostei bastante do bolo de cenoura com pingos de chocolate e calda do mesmo ingrediente. É molhadinho e denso na medida exata. Outras opções são as roscas com creme de baunilha, o bolo de maçã, formigueiro e de banana.

Mesmo funcionando há 10 meses, a casa ainda não está completa. Há novidades por vir, tendo em vista que a dupla Catia e Camila pensou em outras etapas para até dois anos após a inauguração. Vão fazer uma hortinha, espaço para os pets e para as crianças. E em breve, querem implementar noites especiais e um novo formato para o café da manhã.

Eu vou lá conferir. Sugiro que você faça o mesmo.

Serviço:
Padóca
Endereço: SHIN CA 7, Lago Norte
Telefone: (61) 3964-9773
Funciona de segunda a sexta, das 7h às 21h, sábado, das 7h às 20h; e domingo, das 8h às 19h
Instagram: @padocadoca

Para mais dicas de gastronomia, siga @lucianabarbo no Instagram

Mais lidas
Últimas notícias