Coité: cafeteria que privilegia PANCS e pequenos produtores abre no DF

Instalado em espaço compartilhado na Asa Norte, local oferece produtos veganos e, na maioria das vezes, sem glúten

atualizado 07/04/2022 17:11

Foto: Divulgação oficial

Cada vez mais me apaixono por iniciativas que vão além de oferecer comida no prato. Ando procurando experiências mais diversas e instigantes do que pratos batidos, receitas copiadas à exaustão. Estou atrás de propósito, muito mais do que de um ambiente presunçoso e artificial, de toda a sorte de ostentação. A gastronomia mudou de foco e quem não se atentou ainda para o retorno às origens, a singeleza dos ingredientes regionais e para aquela comida despretensiosa, de bom preço e bastante sabor, está fadado a atrair uma clientela cada vez menor.

Os novos rumos da gastronomia nos levam a lugares como a Chapada dos Veadeiros, onde a diversidade do Cerrado é protegida por comunidades como a dos quilombolas de Vão das Almas. Este novo olhar nos propõe a conhecer as plantas comestíveis não-convencionais (PANCS), que podem ser encontradas até do lado do seu prédio ou da sua casa. A feira de pequenos produtores está de volta ao nosso cotidiano, enquanto ganham espaço os mercadinhos que reúnem aquilo que famílias humildes produzem para sobreviver, valorizando este trabalho para que este não morra.

Nesta semana, tive o privilégio de conhecer a Central de Produtos Orgânicos Direto do Produtor (CEPODI), instalada numa das casas da 707 Norte, em frente ao comércio local. O local é um achado para quem, assim como eu, acredita no papel social da gastronomia.

As frutas, leguminosas, folhagens são entregues ali por produtores de diversas localidades do Distrito Federal, de Brazlândia a Sobradinho, e também de Goiás. Produtos como farinhas, cafés, cachaças, cervejas, geleias, molhos e um tanto de outros insumos também recheiam as prateleiras. A riqueza do Cerrado está por ali para quem quiser provar de seus instigantes sabores. Vou voltar, inclusive, para comprar a baunilha dos kalungas, que estava em falta.

A Central de Produtos Orgânicos Direto do Produtor (CEPODI) está instalada numa das casas da 707 Norte, em frente ao comércio local
Na varanda

Logo que adentramos na casa, já nos deparamos com uma varandinha gostosa, onde está instalado o Coité Culinária Panc, que não tem cardápio fixo, mas se apropria dos melhores ingredientes disponíveis no dia para oferecer preparos orgânicos, veganos e muitas das vezes sem glúten. Quem comanda a produção é a chef Carolina Bernardes, juntamente com Larissa Carvalho e Bruno Galvão. “A nossa ideia é trabalhar com uma cozinha inclusiva, que todos possam comer. E o desafio é maior do que criar com os itens disponíveis, porque também procuramos usar aquilo que está quase sendo perdido”, afirmam as empreendedoras que tocam ainda um restaurante, também vegano, na 407 Norte.

Devo confessar que o meu lado carnívoro ainda tem algumas reticências aos preparos que se intitulam “sem proteína animal”, porque é difícil mesmo encontrar receitas saborosas por aí. Mesmo assim, não deixo de provar nada, afinal, para que serve um crítico gastronômico que se recusa a comer um alimento, por mais diferente que ele seja?

Daí que não poderia deixar de me aventurar no café da Carolina. E sabem de uma coisa? Fiquei muito satisfeita em saber que o termo PANC não está somente no nome do lugar, mas também em grande parte dos itens disponíveis na ocasião.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Provei a torta de milho com cogumelos (R$ 15); a versão de quiche com massa de arroz e gergelim, recheada com quiabo, ora-pro-nóbis e tomate; e outra recheada com milho e vinagreira (R$ 15, cada).

Na parte doce, gostei bastante da torta com recheio cremoso de maçã com araruta (R$ 15), do bolinho de milho com goiabada (R$ 12) e o doce de abóbora (R$ 7, o copinho). Mas os preparos que me surpreenderam mesmo foram o brownie com massa de feijão, cacau Amma e licuri (R$ 12) e a mousse de abacate com cacau (R$ 10).

Para beber, a chef prepara sucos com as frutas disponíveis. Provei o de abacate com limão cravo e o de tangerina com gengibre e açúcar mascavo, cujas jarras saem a R$ 12. Ótimos, mas podem ser mais geladinhos. Ah, e tem cafezinho coado para despertar.

Serviço:
CEPOD I- Central de Produtos Orgânicos Direto do Produtor
Endereço: SHCGN 707, Bloco B, Casa 44 (subida para o Uniceub)
Telefone: (61) 99835-3281
Funciona de segunda a sexta, de 8h às 19h; sábado de 8h às 13h
Instagram: @cdepodibrasilia

Coité Culinária PANC
Telefone: (61) 99807-9810
Funciona de segunda a sexta, de 9h às 19h
Instagram: @coiteculinaria

Para mais dicas de gastronomia, siga @lucianabarbo no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias