Artigo: entenda o que significa o selo de denominação de origem

Vários produtos recebem o comprovante e ganham novo status dentro da gastronomia

JP Rodrigues/Especial para MetrópolesJP Rodrigues/Especial para Metrópoles

atualizado 02/05/2019 12:05

Vários alimentos de mercado chegam com um vistoso selo “DOC” (ou dependendo do país, AOC e DO), mas poucos sabem o que exatamente isso quer dizer. A sigla significa Denominação de Origem Controlada. Os produtos desse grupo são champanhe, brie, camembert, parmesão, grana padano e a nossa cachaça.

Na prática, esse selo garante que o produto foi feito de uma forma específica, com matéria-prima selecionada e em região determinada. O selo por si só garante uma qualidade melhor do alimento que se está comprando, no entanto, ais importante que isso, valoriza a produção local e sua história.

No DOC, misturam-se cultura e qualidade. Foi uma forma que a gastronomia mundial encontrou de não banalizar produtos que se popularizaram em excesso, comprometendo a qualidade e a identidade do alimento. Exemplo clássico é a champanhe. A bebida só pode receber esse nome por usar uvas específicas, fermentadas pelo método champenoise e na região de Champanhe, na França. O resto é espumante.

O mesmo ocorre com a queijo brie, que deve ser feito na região de Meaux, igualmente na França, com leite cru. Resultando em casca grossa e recheio cremoso. Outros laticínios, como roquefort, seguem a mesma linha.

No fim das contas, é um movimento necessário e útil. Garante a qualidade proporcionada pelo alimento que se está comprando e, ao mesmo tempo, valoriza-se a cultura e a região responsável pelo desenvolvimento histórico.

Últimas notícias