Experimente 15 novas cafeterias de Samambaia à Asa Norte

O Distrito Federal testemunhou, nos últimos anos, um boom de estabelecimentos focados em cafés especiais e métodos de preparo

atualizado 19/05/2018 17:02

Felipe Menezes/Metrópoles

O mundo dos cafés especiais está se expandindo no Distrito Federal. Novos empreendimentos começam dentro e fora do Plano Piloto. Até torrefações locais estão caindo no gosto do consumidor. Em 2011, o Ernesto Cafés Especiais era um dos únicos estabelecimentos com variedade de grãos e métodos de extração. Atualmente, pelo menos 15 novas cafeterias foram inauguradas.

A concorrência, no entanto, é bem-vinda. “Brasília tem um dos maiores mercados de consumo de cafés especiais no Brasil, com uma cena expressiva em nível nacional, sem perder em nada para São Paulo ou Curitiba. É lindo ver bons cafés sendo servidos por pessoas comprometidas com um público que vem se percebendo apreciador. Todo mundo ganha”, elogia Giordano Bomfim, gerente cultural da casa.

Recém-eleita a melhor cafeteria de Brasília pela Veja Comer & Beber, a Los Baristas iniciou as operações em 2015. A casa tem torrefação própria e serve aos clientes grãos de diversas regiões brasileiras: no moinho do expresso, blends pensados pelos baristas. Localizada na 404 Norte, a cafeteria vai sediar, no fim do mês, o primeiro curso de iniciação à degustação de cafés.

Outra tradicional cafeteria brasiliense é a Belini, inaugurada em 2001. Desde sua fundação, a casa torra os cafés que serve. Foi o segundo estabelecimento no Brasil a realizar o serviço. Em 2014, o grupo reforçou o foco na bebida ao abrir a Belini Café, vizinha da sede. A casa tem um aspecto muito especial: como também torra os grãos, mantém contato direto com as fazendas produtoras.

“A cena de cafés especiais cresceu muito e é bom para todos os players do mercado. O aumento do número de cafeterias é bom, é natural que isso leve a uma maior taxa de disseminação do conhecimento sobre o que são os cafés especiais e, lógico, a uma reeducação dos consumidores”, avalia o mestre de torra e barista responsável pela Belini Café, Luiz Gustavo Manso.

Um dos caçulinhas do mercado brasiliense é o Minimalize Café, aberto no último dia 1º em Águas Claras. Ao observar o boom de cafeterias no Plano Piloto, os proprietários do empreendimento, Dudu Quintanilha e Bia Teixeira, decidiram testar o formato na Avenida das Araucárias. A casa faz questão de adquirir microlotes torrados por empresas de Brasília: atualmente, contam com cafés da Anero e Together.

0

Últimas notícias