Dia do Café: Mapa Afetivo mostra onde tomar a xícara perfeita no DF

Feito pelo projeto Comida pra Pensar, ele reúne mais de 40 cafeterias

atualizado 14/04/2021 9:51

CaféReprodução/ Freepik

Nesta quarta-feira (14/4) é celebrado o Dia Mundial do Café. E nesta data vale ressaltar um assunto importante sobre a bebida: o hábito de tomar um “cafezinho”, que há tempos ganha novas nuances. Seja no conhecimento de métodos alternativos para extrair a bebida, ou no aumento da oferta de produtos de qualidade, os novos “coffeeloversbuscam cada vez mais experiências que os levem a um novo patamar dentro do universo cafeeiro.

Tudo isso se reflete em uma cultura que foi criada e segue em crescimento na capital federal. Por aqui, basta dar uma olhada com mais atenção no mercado gastronômico para perceber que existem diversas possibilidades disponíveis para os clientes. Cafés de alta qualidade, provenientes das principais regiões produtoras nacionais  e até de países vizinhos, estão à disposição dos brasilienses que apreciam um bom café.

Esse cenário ecoa nos mais diversos estabelecimentos especializados em café especial que estão espalhados pelo DF. Nos últimos anos surgiram muitas cafeterias em Brasília (das afetivas até as high-techs) com baristas da capital que se destacam em concursos nacionais e internacionais. Além disso, eles trazem novos métodos de extração e os melhores grãos para a cidade.

E foi observando toda essa movimentação que o Comida pra Pensar, laboratório de gastronomia do Instituto Federal de Brasília (IFB), elaborou o Mapa Afetivo dos Cafés de BsB. Ao todo, o projeto conta com 42 locais dedicados ao café especial na cidade. De acordo com a coordenadora da pesquisa, Ana Paula Jacques, professora do curso de gastronomia do IFB, a ideia era listar os estabelecimentos que se preocupam com a procedência do produto que vendem. “Priorizamos aqueles que têm contato direto com o produtor, que fazem o acompanhamento do pé à xícara”, conta.

“O início da pesquisa começou com aquelas cafeterias que estavam no que a gente chama de “terceira onda do café”. Esses são locais que investem em alta qualidade, não só do insumo, mas também na forma de preparo e filosofia de negócio. Contudo, a gente percebeu que seria necessário expandir também para os novos modelos de negócios, como empreendimentos especializados em cold brews, por exemplo”, comenta.

Mesmo com o foco estando no Plano Piloto, regiões como Águas Claras, Guará e Sobradinho também entraram no Mapa do Café. Além de cafeterias, o roteiro também inclui as microtorrefações e a fazenda produtora de café Minelis, no Lago Oeste. Como existem diversos outros estabelecimentos pela cidade, Ana Paula garante que haverá uma segunda versão do mapa.

Além dos já tradicionais nomes da capital, há também alguns pontos que abriram durante a pandemia do coronavírus, como o 002 Café e o Marilda Café. Para os apaixonados pelo espresso, o documento apresenta uma tabela com o valor do café espresso simples de todas as cafeterias que servem a bebida nesse método. Vale fazer um tour assim que for possível!

Confira o Mapa Afetivo dos Cafés de BsB:

Mapa Afetivo dos Cafés de BsB, IFB

 

Mais lidas
Últimas notícias