De bar em bar: 6 novos locais incríveis para beber em Brasília

Não sabe onde beber um drinque ou cerveja no fim de semana? O Metrópoles elencou as melhores novidades pra você conhecer já!

atualizado 30/09/2021 14:42

Brinde de chopeReprodução/ Freepik

Reza a lenda que as memórias colecionadas ao redor de uma mesa de bar são inesquecíveis. Com o avanço da vacina e a volta cuidadosa desses estabelecimentos, o que não falta é novidade para “colocar em dia” na cena gastronômica de Brasília.

Mesmo com o setor ainda engatinhando para “correr atrás do prejuízo”, diversos empresários apostam em novas casas espalhadas pela cidade para fazer a alegria dos amantes de bar. Além disso, quem já conta com um empreendimento sobrevivente da pandemia também apostou em boas novas no menu para aquecer as vendas.

Para te deixar informado sobre tudo, o Metrópoles reuniu as melhores novidades. Confira!

A Feira 704

Não se engane com o nome. A Feira 704 é, na verdade, um bar de rua. “A proposta surgiu de uma conversa descontraída entre amigos”, conta Bruno Calil, um dos nomes à frente da empreitada.

Ao lado de Rodrigo Kehl e Letícia Figueiredo, ele comanda a “casa”. “A feira é um local onde se encontra de tudo e todos, principalmente produtos brasileiros, de comida a roupas. É um lugar inclusivo e que valoriza a cultura local, regional e a diversidade. Além de ser um espaço onde as pessoas gostam de se deliciar, sentir gostos, aromas, variedade de cores, sotaques, uma pluralidade de emoções e sentimentos”, afirma, ao ser questionado sobre o nome do espaço.

O espaço é fixo e foi todo pensado e decorado para ser um ambiente a céu aberto e confortável a todos. A ideia, que combina muito com tempos pandêmicos, surgiu há pouco mais de um mês na capital.

No menu, itens regionais, como Linguicinha fina com pão (R$ 39,90); Pão de queijo com linguiça (R$ 30,90); Pancetinha Marinada (R$ 49,90), feita com fatias de panceta marinadas e fritas, acompanhadas de molho de laranja e mel e mandioca cozida; e Carne Louca (R$ 16,90), que leva pão francês recheado com requeijão temperado e carne de panela desfiada, acompanhado de vinagrete.

Para beber, os destaques são os drinques assinados por Nitay Pontes. Vale apostar no Mule da Casa (R$ 29,90), feito com vodca Absolut, suco de limão, xarope de açúcar, bitter e espuma de jambu. Outra boa pedida é o Galo da Manhã (R$ 22,90), que leva cachaça envelhecida, licor de café e Cynar 70. Quem preferir uma opção com gim, pode pedir o Perfume da Roça (R$ 24,90), feito com gim, xarope de banana verde, limão, manjericão e licor Pernod. Os amantes de cerveja também não ficam de fora! Por lá, eles oferecem um chope artesanal de Goiânia, o Cavalo Louco, nos estilos Ipa e Pilsen, com opções a partir de R$ 11,80.

0
Lion

Funcionando desde abril deste ano, o Lion está de cara nova, com menu repaginado. “Reformulamos muitas coisas e adaptamos o estilo do bar para um conceito mais jovem e com uma pegada gastronômica bem exigente, respeitando ainda a ideia de ser um boteco ao ar livre”, conta o sócio-proprietário Sergio Souto, que comanda a empreitada ao lado de Aléxia Almeida e Cyro Duarte.

No menu, os empresários queriam fugir do mood “bar”. “Buscamos petiscos diferenciados. Contamos com uma equipe de cozinha que tem uma criatividade única e que permite com que fujamos dos petiscos tradicionais de bar. A ideia aqui é oferecer novas leituras”, explica Sergio.

Vale experimentar o Bolinho de Costela (R$ 29,80), feito de costela com cream cheese empanadas com farinha panko; a Brusqueta de Costela (R$ 23,80), servida com pasta de alho, costela desfiada com molho rôti e tomate cereja; Camarão Padrão Lion (R$ 36,80), servido com consumê de moqueca; e Palitinho de Tapioca (R$ 19,80), feito com tempero especial do chef.

As tábuas também fazem sucesso por lá! Entre elas, a Melhores do Lion (R$ 36,80), que conta com dois bolinhos de costela, duas coxinhas do chef, duas brusquetas de costela e dois mini hambúrgueres. Se o cliente preferir um sanduíche, o que mais chama atenção é o ChurriLion (R$ 26,80), feito com pão francês, pasta de alho, linguiça de pernil, queijo coalho e chimichurri fresco.

Para beber, a boa pedida é o Will Love (R$ 24,90), que leva gim, tônica, xarope de morango, espumante e amora. Outra aposta é o Green Lion (R$ 21,90), feito com gim, espumante, xarope de maçã verde, xarope de menta e espuma de gengibre; ou o Cozumel Pepper (R$ 15,90), com cerveja, limão e pimenta.

0
Lurdinha Bistrô

Outra boa nova é o Lurdinha Bistrô. De portas abertas desde o dia 14 de setembro, o espaço, localizado na 408 sul, é comandado pela empresária Lurdinha Lima. A casa oferece diversos coquetéis exclusivos para acompanhar os pratos do cardápio. O mixologista responsável pela carta de drinques é Gutto Lopes.

No menu, Ponte JK a La Lurdinha (R$ 37), feito com vodca, syrup de amora, syrup de morango, Licor 43, sumo limão e espuma de gengibre; Museu Dona Beja a La Sol Oliver (R$ 31), que leva gim, syrup de maçã verde, licor de cereja, sumo limão e água tônica; e Palácio do Planalto a La Denise Dantas (R$ 33), servido com tequila silver, syrup de maçã verde, hortelã, sumo de limão e ginger ale. Para comer, vale pedir o Steak Tartare a La Karol Loren (R$ 82); e o Kalamari a La Alessandra Libanê (R$ 55).

0
Origen Bar

Recém-aberto na Asa Norte, o Origen nasceu na mesa de um bar (literalmente). “Após uma insatisfação no meu trabalho, fui para um bar com minha melhor amiga. Na mesa, começamos a conversar sobre como seria ter um bar, então falei que iria abrir um”, contou a empresária Gabriela Leal ao Metrópoles.

“Rimos muito fantasiando como seria e foi isso. Contudo, o tempo foi passando e a ideia não saia da minha cabeça. Resolvi compartilhar com meu namorado, mas nem ele e nem ninguém me levava a sério no início”, relata. Sem desistir da ideia, ela explica que começou a procurar lugares para alugar. “Ele começou a ver que não era brincadeira e passou a me ajudar. A ideia era construir algo que se destacasse dos demais bares de Brasília”, comenta.

Na empreitada, a jovem conta que uniu tudo o que gosta: bons drinques, música de qualidade e petiscos gostosos. O menu possui diversos coquetéis exclusivos, como o Mundo Invertido (R$ 28), composto por vodca, xarope de maçã verde e suco de maçã. Outra opção é o Sweet Dreams (R$ 27), feito com gim cítrico, xarope de morango, limão taiti espremido, algodão doce e água tônica.

Vale pedir também o Hora do banho (R$ 28), feito com gim cítrico, energético de coco/açaí, polpa de coco, açúcar e chantilly. Quem gosta de drinque doce pode se deliciar com o Não aguenta, bebe leite (R$ 26), com vodca, polpa de coco, limão siciliano e leite condensado. Para acompanhar, vale apostar nos petiscos. A aposta aqui é o Bolinho de aipim com carne seca (R$ 35). Boa pedida também é a Isca de peixe (R$ 37), com filés de tilápia empanados acompanhados de molho da casa.

0
Você pode ter deixado passar essas novidades…

Mas a gente te relembra! Outro bar novíssimo que o Metrópoles deu em primeira mão foi o Deboche! Bar. A casa está de portas abertas na quadra 201 da Asa Norte desde junho deste ano. O menu assinado pela chef Luiza Pinheiro aposta em porções de bolinhos fritos como, por exemplo, o Feijuca (R$ 24,99, seis unidades), com massa feita de carne e feijão batidos e engrossada com farinha de mandioca. O preparo é acompanhado pela maionese de caipirinha da casa.

Os produtos veganos e sem glúten também estão entre as opções do cardápio. O bolinho Fala, Rafael (R$ 24,99, seis unidades) é feito de grão-de-bico batido com uma combinação de temperos especiais. Na carta de drinques, assinada pelo mixologista Gustavo Guedes, estão bebidas como o Antiquado (R$ 27). O drinque é uma releitura do Old Fashioned feita com cachaça envelhecida e calda de café com castanha do Pará.

0

Vale conhecer também o Calle 11, que você também viu aqui antes. A proposta da casa, que inaugurou no final de setembro, é entregar um ambiente despojado. A aposta principal do menu é a coxinha de rabada (R$ 35,90), que também leva queijo catupiry e é acompanhada de maionese verde, picles de pimenta jalapeño e molho picante. Entre as opções de entradinhas está também o harumaki de camarão (R$ 33,90). A receita é um rolinho primavera recheado com camarões, cream cheese, cenoura e abobrinha, e é acompanhada de molho picante.

Na carta de drinques, o best seller promete ser o Mojito Calle 11. A receita tradicional ganha um toque a mais na casa: o limão é maçaricado com açúcar e infusionado na bebida. Por lá, o happy hour funciona de terça a sexta, das 16h as 19h, com dose dupla de drinques . Os chopes custam R$ 6,90 durante esse horário.

0

A Feira 704

704/705 Norte, bloco E. Telefone: (61) 99521-9808. De quarta a domingo, das 17h à 0h. 

Lion Bar

408 Norte, bloco D, loja 40. Telefone: (61) 3541-4635. De terça a sexta, das 17h à 0h. Sábado e domingo, das 16h à  0h.

Lurdinha Bistrô

408 Sul, bloco B, loja 7. Todos os dias, das 18h às 2h.

Origen Bar

203 Norte, bloco C. Quarta, das 18h às 0h. De quinta a sábado, das 18h à 1h. Domingo, das 16h às 23h.

Deboche! Bar

201 Norte, bloco A, loja 61. De quarta a sábado, das 16h à 1h. Domingo, das 16h à 0h. 

Calle 11

SHIS QI 11. Telefone: (61) 3877-4997. De terça a sábado, das 13h às 23h. Domingo, das 12h às 17h.

Últimas notícias