CBF revisa calendário de 2021 e Copa do Brasil passa a ser mais longa

Os times da Libertadores passarão a integrar a competição nacional a partir da terceira fase

atualizado 11/11/2020 18:53

Copa do BrasilLucas Figueiredo/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira (11/11) que a Copa do Brasil passará por mudanças em 2021. A principal novidade será a entrada precoce dos times da Copa Libertadores na competição nacional, a partir da terceira fase. Até este ano, os clubes passavam a integrar a Copa do Brasil nas oitavas de final.

A mudança se deve à redução do calendário do torneio nacional em 2021 devido à alteração no formato de disputa da Copa Sul-Americana. Como a competição internacional terá mais datas, por contar com uma fase de grupos a partir de 2021, a Copa do Brasil terá apenas sete fases no próximo ano — geralmente são oito.

Assim, os 12 clubes que virão da Libertadores, da Série B, da Copa Verde e da Copa do Nordeste, entrarão na terceira fase da Copa do Brasil, que terá aumento no número de clubes participantes, de 91 para 92. O torneio nacional vai começar no dia 3 de março e será encerrada no dia 27 de outubro, ou seja, serão mais de sete meses de competição.

“O detalhamento do novo formato da Copa do Brasil, incluindo os critérios de classificação, será publicado junto com o Regulamento Específico da Competição (REC), no mês de dezembro de 2020”, informou a CBF.

A entidade informou ainda nesta quarta que a Supercopa do Brasil, que reúne os campeões do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, mudou a data para 11 de abril. Inicialmente, a competição, definida em jogo único, estava marcada para 10 de março.

Vídeos
Últimas notícias