Animador Richard Williams, de Roger Rabbit, morre aos 86 anos

Canadense venceu três prêmios do Oscar, sendo dois por Uma Cilada para Roger Rabbit (1988). Também trabalhou na franquia Pantera Cor-de-Rosa

atualizado 17/08/2019 13:27

Rodrigo Vaz/FilmMagic

Richard Williams, animador, diretor de cinema e vencedor de duas estatuetas do Oscar por Uma Cilada para Roger Rabbit (1988), morreu nessa sexta-feira (16/08/2019), aos 86 anos. O canadense também deixou sua marca em produções da franquia Pantera Cor-de-Rosa. De acordo com o jornal inglês The Guardian, o artista faleceu em sua casa, em Bristol (Reino Unido).

Bastante reconhecido pelo legado artístico e tecnológico na animação, Williams ganhou seu primeiro Oscar pela adaptação animada de A Christmas Carol, livro de Charles Dickens conhecido no Brasil como Um Conto de Natal. O curta, também dirigido pelo canadense, foi lançado em 1971.

Carreira

Radicado no Reino Unidos desde os anos 1950, Williams conquistou fama internacional quando venceu dois troféus do Oscar por seus traços eternizados em Uma Cilada para Roger Rabbit (1988), longa dirigido por Robert Zemeckis (De Volta para o Futuro, Forrest Gump).

Além do prêmio de melhores efeitos visuais, dividido com os colegas Ken Ralston, Ed Jones e George Gibbs, Williams também recebeu, individualmente, um troféu especial pelos personagens criados para o filme, como Roger e Jessica.

Entre as principais honras alcançadas, Williams também ganhou prêmio de melhor sátira no festival francês de Annecy, por A Lecture on Man (1962), e o Bafta, o Oscar inglês, pelos efeitos visuais de Roger Rabbit (1988).

Como animador, o canadense também se destacou nos filmes A Nova Transa da Pantera Cor-de-Rosa (1975) e A Volta da Pantera Cor-de-Rosa (1976), com Peter Sellers no papel do impagável inspetor Clouseau.

Últimas notícias