Vídeos: chuva provoca enxurrada e arrasta mulher em rua no DF

Vítima tentava atravessar a rua em Ceilândia quando perdeu o equilíbrio e foi levada pela água da chuva que formou um "rio" na pista

atualizado 13/12/2019 12:04

Reprodução

Uma mulher foi arrastada pelo “rio” formado em decorrência da enxurrada que caiu na EQNP 22/26 de Ceilândia no início da noite desta quinta-feira (12/12/2019). A vítima, que não teve o nome revelado, tentava atravessar a rua, mesmo com uma forte correnteza passando pelo asfalto. O incidente foi filmado por uma moradora da região e mostra que ela cai e submerge no momento em que pisa na pista.

Andreza Beatriz mora em frente ao local onde a mulher foi arrastada pela água da chuva. Ela conta que a região sempre alaga nesta época do ano. “Eu não sei o motivo, porque as bocas de lobo estão desentupidas, mas todo ano acontece a mesma coisa. Se tem carro estacionado, ele é arrastado. A água invade as casas e as lojas. A minha mesmo já ficou alagada”, narra.

Vídeos da ocorrência foram publicadas no site Diário de Ceilândia. Veja:

Segundo Andreza,  no momento em que a mulher demonstra intenção de tentar atravessar, ela é advertida por testemunhas e pessoas que estavam em um bar próximo.

“Acredito que, pela chuva e pelo barulho da enxurrada, ela não tenha ouvido. Mas foi só ela colocar o pé no asfalto que deu para ver ela caindo. Um rapaz a ajudou e conseguiu resgatá-la antes que ela chegasse ao fim da rua. Acho que ela só não se machucou por isso. No fim da rua, o bueiro está com um monte de pontas de ferro expostas, e ela teria se machucado muito se não tivesse sido pega antes”, conta a moradora.

No vídeo, é possível ver que, primeiro, o salvador da mulher joga um galho para que ela segure. A mulher não consegue agarrar o pedaço de madeira e, após ver que ela seguia rua abaixo, o homem que a salvou corre atrás e consegue levantá-la pelo braço.

A vítima disse que estava bem logo após ser salva e saiu caminhando. Ela recusou atendimento médico e afirmou que não precisava ser atendida pelo Corpo de Bombeiros ou pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Últimas notícias