Uso da Coronavac em crianças no DF ocorrerá após nota técnica do MS

Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o Ministério da Saúde deve divulgar informes técnicos sobre uso da vacina

atualizado 20/01/2022 16:56

Criança recebe cuidado após tomar vacina contra Covid-19 em Goiânia, GoiásFoto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

A aplicação de doses da marca Coronavac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade foi aprovada por unanimidade pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta quinta-feira (20/1). No Distrito Federal, contudo, as vacinas serão aplicadas após a publicação de nota técnica do Ministério da Saúde. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Saúde do DF durante coletiva de imprensa nesta tarde.

Para, Paula Lawall, subsecretária de Atenção Integral à Saúde, a decisão da Anvisa é “louvável”, mas ainda não garante a aplicação imediata da marca do imunizante no DF. “A gente ainda depende do Ministério da Saúde para que ele traga os informes técnicos, para recomendar a inclusão do imunobiológico dentro do PNI e que o ministério possa pactuar com os estados e com o DF o cronograma de entrega dessas doses para que a gente possa seguir com o planejamento de imunização de nossas crianças”, avalia.

Segundo o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, os estoque são “suficientes” para iniciar a vacinação infantil da faixa etária aprovada, mas, por enquanto, a ordem é aguardar sinalização do governo federal.

O pedido feito pelo Instituto Butantan, fabricante da vacina, solicitava a autorização para a administração do fármaco em crianças a partir dos 3 anos. No entanto, por falta de dados sobre o público mais jovem e imunocomprometido, a agência regulatória decidiu que a faixa etária deveria ser alterada para 6 a 17 anos, com aplicação apenas em crianças saudáveis.

Uso da vacina

Ao Metrópoles fontes ligadas ao Ministério da Saúde informaram que alguns estados e municípios ainda têm doses da Coronavac em estoque.

Além disso, o Instituto Butantan afirmou que tem 15 milhões de vacinas disponíveis, refrigeradas, aguardando para iniciar a imunização.

Por isso, o governo ainda deve avaliar se será necessário firmar um novo contrato com o Instituto Butantan para comprar mais unidades da vacina ou se as doses estocadas nos estados serão suficientes.

Atualmente, a única vacina infantil contra a Covid aprovada pela Anvisa é a Pfizer, disponível para crianças de 5 a 11 anos de idade. O Ministério da Saúde prometeu disponibilizar 30 milhões de doses do fármaco aos estados e municípios no primeiro trimestre do ano.

Covid-19: o que se sabe até agora sobre a vacinação de crianças:

0

Mais lidas
Últimas notícias