Site de agendamento da vacinação no DF volta a ficar instável

De acordo com a Secretaria de Saúde, a instabilidade foi causada pelo "grande número de acessos". Plataforma está sendo ajustada

atualizado 26/02/2021 9:18

Enfermeira prepara dose da vacina contra Covid-19 para imunizar idosa, em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Nesta sexta-feira (26/2), data em que começa a vacinação contra o novo coronavírus da população de 76 a 78 anos no Distrito Federal, o site do agendamento do serviço voltou a ficar instável.  A página chegou a cair nesta manhã. Na quinta-feira (25/2), o sistema também saiu do ar no fim da tarde e depois voltou.

Até as 9h desta manhã, funcionavam apenas algumas opções na plataforma. Porém, a marcação da primeira dose, que foi disponibilizada para o público-alvo às 16h dessa quinta (25/2), não era possível de ser acessada.

De acordo com a Secretaria de Saúde, “está ocorrendo instabilidade no momento em função do grande número de acessos”. “Os técnicos já estão providenciando ajustes para normalização do sistema. Já foram realizados mais de seis mil agendamentos [desde esta quinta]”, informou a pasta, em nota.

Agendamento

A imunização de idosos na capital agora só pode ser feita mediante agendamento, por meio do endereço eletrônico vacina.saude.df.gov.br. A campanha de vacinação ocorre em 42 pontos, sendo 13 por drive-thru. A lista e os horários de funcionamento dos postos estão disponíveis aqui.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a marcação de horário pela internet tem o objetivo de evitar longas filas e aglomerações. No portal de agendamento, será possível escolher o ponto onde o cidadão receberá a aplicação do imunizante – seja na sala de vacina, seja por drive-thru.

“O site poderá ser acessado tanto pelo computador quanto pelo celular ou tablet. Caso ninguém consiga fazer o agendamento, a orientação é procurar uma unidade básica de saúde (UBS), onde os servidores agendarão”, explica Petrus Sanchez, secretário adjunto de Assistência à Saúde.

É importante destacar que, além dos idosos de 76 a 78 anos, as pessoas remanescentes do público de 79 anos ou mais que ainda não se vacinaram só receberão a primeira dose do imunizante a partir de sexta por meio de agendamento.

Isso significa que apenas os servidores lotados em hospitais e unidades de saúde, assim como os profissionais de saúde da rede privada, seguem sendo vacinados normalmente nos locais de trabalho. Todos os demais incluídos no grupo prioritário terão de agendar a imunização.

O Comitê de Vacinação decidiu, também, que a administração da segunda dose continuará sob agendamento, como vinha ocorrendo. “É importante esclarecer, neste momento, que estamos avançando para o atendimento exclusivo por meio de agendamento, o que evitará filas e aglomerações”, reforçou Petrus.

Ampliação do público

A Secretaria de Saúde do DF ampliou o grupo prioritário após a chegada de 25,5 mil doses da vacina Covishield, desenvolvida pela universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Além disso, continuarão sendo imunizadas pessoas do grupo prioritário incluído anteriormente, além de cerca de 9 mil profissionais de saúde da rede privada, que estão na linha de frente, mas ainda não foram vacinados.

Existe, ainda, a previsão do Ministério da Saúde de que o DF receba a remessa de 11 mil doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. Contudo, nem a secretaria nem o ministério informaram datas possíveis para a chegada desse lote de imunizantes.

Como o intervalo entre primeira e segunda doses da vacina de Oxford é de até 90 dias, os 25,5 mil imunizantes serão usados agora, para primeira aplicação. A estimativa da Secretaria de Saúde é que haja 23.061 pessoas entre 76 e 78 anos morando na capital federal.

Com a ampliação, os grupos prioritários a serem vacinados passam a ser compostos pelos seguintes cidadãos:

Arte com público alvo da vacinação contra o coronavírus

Últimas notícias