Covid-19: vacinação de idosos será apenas por agendamento no DF

A partir das 16h desta quinta-feira (25/2), o público-alvo deverá marcar a primeira aplicação por meio de plataforma na internet. Veja como

atualizado 25/02/2021 14:17

Início da vacinação de idosos acima de 85 anos contra o coronavírus no Estádio do Pacaembu na Praça Charles Miller, zona oeste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (11)Fábio Vieira/Metrópoles

A imunização de idosos no Distrito Federal agora será feita exclusivamente mediante agendamento, pelo site vacina.saude.df.gov.br. A plataforma digital para a marcação da primeira dose estará disponível para o público-alvo a partir das 16h desta quinta-feira (25/2).

Além disso, a campanha de imunização contra o novo coronavírus no DF será ampliada nesta sexta (26/2) para a população de 76 a 78 anos. A vacinação ocorrerá em 42 pontos, sendo 13 por drive-thru. A lista e os horários de funcionamento das unidades para imunização estão disponíveis aqui.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a marcação de horário pela internet tem o objetivo de evitar longas filas e aglomerações. No portal de agendamento, será possível escolher o ponto onde o cidadão receberá a aplicação do imunizante – seja na sala de vacina, seja por drive-thru.

“O site poderá ser acessado tanto pelo computador quanto pelo celular ou tablet. Caso ninguém consiga fazer o agendamento, a orientação é procurar uma unidade básica de saúde (UBS), onde os servidores agendarão”, explica Petrus Sanchez, secretário adjunto de Assistência à Saúde.

É importante destacar que, além dos idosos de 76 a 78 anos, as pessoas remanescentes do público de 79 anos ou mais que ainda não se vacinaram só receberão a primeira dose do imunizante a partir de sexta por meio de agendamento.

Isso significa que apenas os servidores lotados em hospitais e unidades de saúde, assim como os profissionais de saúde da rede privada, seguem sendo vacinados normalmente nos locais de trabalho. Todos os demais incluídos no grupo prioritário terão de agendar a imunização.

O Comitê de Vacinação decidiu, também, que a administração da segunda dose continuará sob agendamento, como vinha ocorrendo. “É importante esclarecer, neste momento, que estamos avançando para o atendimento exclusivo por meio de agendamento, o que evitará filas e aglomerações”, reforçou Petrus.

Ampliação do público

A Secretaria de Saúde do DF ampliou o grupo prioritário após a chegada de 25,5 mil doses da vacina Covishield, desenvolvida pela universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Além disso, continuarão sendo imunizadas pessoas do grupo prioritário incluído anteriormente, além de cerca de 9 mil profissionais de saúde da rede privada, que estão na linha de frente, mas ainda não foram vacinados.

Existe, ainda, a previsão do Ministério da Saúde de que o DF receba a remessa de 11 mil doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. Contudo, nem a secretaria nem o ministério informaram datas possíveis para a chegada desse lote de imunizantes.

Como o intervalo entre primeira e segunda doses da vacina de Oxford é de até 90 dias, os 25,5 mil imunizantes serão usados agora, para primeira aplicação. A estimativa da Secretaria de Saúde é que haja 23.061 pessoas entre 76 e 78 anos morando na capital federal.

Com a ampliação, os grupos prioritários a serem vacinados passam a ser compostos pelos seguintes cidadãos:

Arte com público alvo da vacinação contra o coronavírus

Mais lidas
Últimas notícias