*
 

O vendedor Fernando Silva, 38 anos, para o carro todos os dias sob o local do desabamento do viaduto no Eixão Sul. Nesta terça-feira (6/2), repetiu o hábito. Ele estava nas proximidades quando recebeu, por telefone, a notícia sobre o incidente. “Naquela hora, corri e vi meu carro completamente destruído”, relembra.

Ao se deparar com o veículo esmagado, Fernando sentiu alívio por ter se livrado da tragédia. Em seguida, foi tomado por tristeza. Isso porque ele não tem outro carro além desse. “Creio que tive perda total. Para piorar, o veículo não tinha seguro. Ou seja, prejuízo de R$ 25 mil”, lamentou.