*
 

O desabamento no Eixão Sul, ocorrido nesta terça-feira (6/2), era uma tragédia anunciada. Em 2011, relatório produzido pelo Sindicato de Engenharia e Arquitetura (Sinaenco) apontava que viadutos e pontos do Distrito Federal corriam risco de desabamento. Um deles, era o da Galeria dos Estados.

Além do local onde ocorreu o acidente, o sindicato informava que trechos movimentados da cidade, como a Ponte do Bragueto e Ponte das Garças, também podem ruir. Os problemas envolvem deslocamento de concreto, ferros expostos e infiltrações.

À época, o presidente do Sinaenco no DF, Rodrigo Gazen, alertou que a estrutura mais danificada estava, justamente, na Galeria dos Estados. “É uma das piores condições que encontramos durante a pesquisa. Os pedestres e carros que passam por baixo do viaduto podem ter problemas com pedras, que podem cair a qualquer momento”, declarou.

As nove estruturas que tiveram problemas apontados foram: Palácio do Buriti, Ponte Costa e Silva, Ponte JK, Ponte do Bragueto, Ponte das Garças, Viaduto da Galeria dos Estados, Universidade de Brasília (UnB) e os viadutos da 216 Sul, 204 Sul e da N2 Norte.

 

 

COMENTE

desabamentoGaleria dos Estadosdesabamento eixão sulSinaecoRodrigo Gazen
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito