Polícia Civil reconstruirá 3 delegacias. Obras começam em Taguatinga

Custo com a intervenção na 17ª DP é R$ 3,3 milhões. A 12ª DP (Taguatinga Centro) e a 35ª DP (Sobradinho II) também passarão por reformas

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 13/04/2019 18:57

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prevê a reconstrução de três delegacias. A primeira será a 17ª, localizada em Taguatinga Norte. O diretor-geral da PCDF, Robson Cândido, disse que o início da reforma depende de transferência das atividades da unidade para a antiga Academia de Polícia, que fica na mesma região, o que deve ocorrer em um mês. “É uma estrutura antiga, que precisa passar pela modernização. Depois, vai funcionar 24h, com certeza”, afirmou o chefe da corporação.

A Divisão de Comunicação da PCDF detalhou que a 17ª DP será reformulada a partir de 19 de maio, com data de término provável em 20 de dezembro. Segundo a assessoria, o custo da obra será R$ 3.347.231,19. Até a última atualização deste texto, a polícia não disse quem venceu a licitação.

Durante as obras, os moradores poderão registrar ocorrências no horário de expediente. A Delegacia da Criança e Adolescente II (DCA II), unidade que fica em frente à antiga academia, ficará responsável pelos flagrantes nesse período, conforme destacou o diretor-geral da PCDF.

Não está batido o martelo a respeito da data para início da reconstrução da 12ª DP (Taguatinga Centro) e da 35ª DP (Sobradinho II). “Ainda estamos na construção de projetos. Como é tudo conosco, estamos desenvolvendo e vamos fazer a licitação. Queremos, no mais tardar, iniciar no começo de 2020”, afirmou Cândido.

As unidades passarão por reformas profundas. “Vamos começar do zero e fazer delegacias novas. Elas têm 50 anos”, anunciou o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.

Na inauguração do primeiro posto avançado da Central de Aprovação de Projetos (CAP), em Taguatinga, na segunda-feira (8/4), o governador Ibaneis Rocha (MDB) comentou que todas as unidades que estavam fechadas durante o plantão estão funcionando 24h, menos a de Taguatinga Norte. “Só não foi reaberta porque será construída uma nova delegacia naquele mesmo local”, explicou.

 

Categoria fala
Presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF), Rodrigo Franco, o Gaúcho, aprovou a iniciativa da chefia. “Todas as três são delegacias com péssimas condições de uso para policiais e população”, avaliou.

Gaúcho contou que, em 2015, uma engenheira do trabalho verificou, a pedido do sindicato, a situação da 35ª DP. “Ela condenou as instalações do prédio por vários motivos. Nós protocolamos uma representação no Ministério Público do Trabalho e lá ficou determinado que deveria ser construída uma nova delegacia. Fizeram uma reforma na época”, completou. 

Outras unidades
Atualmente, 30 delegacias circunscricionais do Distrito Federal funcionam em regime de plantão ininterrupto de 24h. Também funcionam o dia inteiro, a de Atendimento à Mulher (Deam) e as da Criança e do Adolescente (DCA I e II).​

Do total, 14 unidades foram reabertas para operar por período integral na gestão de Ibaneis, feito atribuído à gratificação de serviço voluntário. A verba de natureza indenizatória e eventual é concedida aos policiais que, voluntariamente, no período de folga, apresentarem-se ao serviço, conforme regulamentação a ser baixada pelo diretor-geral da PCDF. O benefício ao policial civil será de R$ 400 por oito horas de turno ou escala de trabalho.

A iniciativa de autoria do GDF e aprovada pela Câmara Legislativa, entretanto, foi objeto de representação do Ministério Público de Contas local (MPC-DF).

A procuradora-geral do MPC-DF, Cláudia Fernanda de Oliveira, diz que os gastos anuais com as gratificações seriam de R$ 168 milhões com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar, e R$ 10,5 milhões com a PCDF.

O Ministério Público de Contas quer fiscalizar a iniciativa e verificar a origem dos recursos que custearão os pagamentos.

Últimas notícias