Membro do PCC, Zé do Caixão é preso pela terceira vez no DF

Em duas ocasiões, integrante da facção usou identidades falsas e foi solto em ambas após pagar fiança

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 14/02/2020 8:11

Um integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso, na noite desta quinta-feira (13/02/2020), pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). De acordo com investigadores da 19ª Delegacia de Polícia (P Norte), Reinaldo da Silva Xavier, 29 anos, estava foragido desde 2018. Ele também foi colocado na lista dos foragidos da fuga histórica que ocorreu na penitenciária de Alcaçuz, a maior do Rio Grande do Norte, em 2017.

No DF, o criminoso é conhecido pelo apelido de “Zé do Caixão”. Ele é natural do Rio Grande do Norte, onde era chamado de “Tio da Santa”. O foragido foi preso no Setor Arniqueira.

Segundo o delegado Sérgio Bautzer, que acompanhou as investigações, Zé do Caixão responde pelos crimes de homicídio, assaltos à mão armada, furto de veículos e ameaças contra policiais. O criminoso também teria tentado coagir policiais do Rio Grande do Norte de morte.

Ele já havia sido preso pela 19ª DP em dezembro do ano passado. Na ocasião, respondeu por porte ilegal de arma de fogo. Aos policiais, ele afirmou, na época, que estava “rondando a casa de um desafeto a fim de matá-lo”.

Como apresentou um documento de identidade falso em nome de Raimundo Bento de Sá no ato da prisão, Zé do Caixão foi liberado após pagamento de fiança.

Ele voltou a ser preso pelo mesmo crime 10 dias depois e, mais uma vez, apresentou RG falso para ser liberado. A PCDF passou a monitorar o criminoso e descobriu sua verdadeira identidade. Nesta quinta, os policiais cumpriram mandado de prisão contra o integrante do PCC.

Para surpresa dos agentes, Reinaldo tentou escapar mais uma vez apresentando nome falso, mas foi confrontado e teve a verdadeira identidade revelada.

Últimas notícias