*
 

A Secretaria de Segurança e da Paz Social divulgou, nesta sexta-feira (6/4), os índices de criminalidade referentes a março. Segundo a pasta, entre os crimes graves, foram registrados 40 homicídios nos 31 dias do mês, contra 49 no mesmo período do ano passado. A redução é de 18,4%. No acumulado de 2018, são 121 assassinatos.

No mês da mulher, houve pelo menos dois feminicídios que chocaram a capital federal. Um dos casos ocorreu no Bloco C da 406 Sul. Romilda Souza, 40 anos, foi morta a tiros no dia 6/3 pelo marido, Elson Martins da Silva, 39, que tirou a própria vida na sequência. O casal estava em casa, um apartamento na 406 Sul, juntamente com os dois filhos pequenos, de 3 e 4 anos. As crianças, entretanto, não assistiram ao assassinato e ao suicídio.

Em Ceilândia, um outro crime bárbaro. Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, 32 anos, foi assassinada pelo marido, o piloto do Metrô-DF Júlio César dos Santos, 38, que se matou logo em seguida. O crime ocorreu na residência do casal, na QNN 4, em Ceilândia Sul, no dia 16 de março.

Reprodução

No rol de crimes contra a vida, os latrocínios tiveram aumento no mês analisado. Foram quatro casos de roubos seguidos de mortes em março deste ano, contra três no mesmo período de 2017. Estupros tiveram redução de 65 para 48 ocorrências, bem como roubos a pedestres, que diminuíram de 3.726 para 2.812 registros.